Como tratar a candidíase

 COMO TRATAR A CANDIDÍASE

Como tratar a candidíase?

Candidíase ou Cândida, é uma infecção fúngica causada pelo fungo cândida albicans. Normalmente, os seres humanos têm uma certa quantidade de bactérias e fungos presentes em seu organismo. No entanto, a presença excessiva desses fungos resulta em uma infecção, que é a candidíase.

Esta condição normalmente não é motivo de preocupação, pois pode ser tratada através das modificações no estilo de vida e aumento dos cuidados de higiene, mas indivíduos com sistemas imunológicos debilitados / comprometidos podem desenvolver uma situação séria caso a infecção por cândida não receber o devido tratamento. A candidíase cutânea geralmente não é contagiosa, mas se uma pessoa com sistema imunológico fraco entra em contato com a infecção, o risco de ter ou pegar essa infecção aumenta.

Outros tipos de candidíase, a qual falaremos mais para frente, podem sim ser transmitidos. Ter infecções frequentes por cândida também pode indicar uma condição de imunodeficiência subjacente, como o HIV. Neste artigo, você aprenderá sobre como tratar a candidíase e muito mais!

Como tratar a candidíase

Como tratar a candidíase

Como a infecção pode se desenvolver? Como tratar a candidíase?

Muitos tipos de fungos vivem no corpo humano, incluindo a cândida. A cândida é normalmente encontrada em pequenas quantidades na boca, intestino e na pele. Em níveis normais, a cândida não é problemática. No entanto, quando a cândida começa a crescer descontroladamente, pode causar uma infecção conhecida como candidíase.

De fato, a cândida é a causa mais comum de infecções fúngicas em humanos.  

Normalmente, as bactérias saudáveis ​​em seu corpo mantêm os níveis de cândida sob controle.

No entanto, se os níveis de bactérias saudáveis ​​forem interrompidos ou o sistema imunológico estiver comprometido, a cândida pode começar a se reproduzir.

Fatores de risco ou fatores que contribuem para candidíase são:

  • Vestir roupas apertadas.

  • Tempo quente/úmido.

  • Falta de higiene

  • Tomar certos medicamentos, como antibióticos, que matam as bactérias boas

  • Não vestir roupas limpas

  • Sistema imunológico comprometido por conta de condições médicas

  • Recém-nascidos/ lactantes tendem a ter candidíase na região da virilha e nádegas, onde a fralda cria um ambiente úmido e quente, onde o fungo pode prosperar.

  • Estar acima do peso também aumenta o risco de candidíase, pois proporciona um ambiente ideal para o fungo entre as dobras cutâneas.

  • Seguir uma dieta rica em açúcar e carboidratos refinados

  • Alta ingestão de álcool

  • Um sistema imunológico enfraquecido

  • Tomar contraceptivos orais

  • Altos níveis de estresse

Publicidade

Quando cândida começa a se reproduzir em grande quantidade, pode levar a vários problemas de saúde, por isso é importante aprender como tratar a candidíase.

A candidíase que pode se desenvolver na boca ou na garganta é chamada de “aftas”. E é mais comum em recém-nascidos, idosos e pessoas com um sistema imunológico enfraquecido. Indivíduos com má higiene bucal ou que usam próteses removíveis também estão em risco aumentado. Pessoas com candidíase oral tipicamente desenvolvem manchas brancas e esburacadas na língua, bochechas internas, gengivas, amígdalas ou garganta. As lesões podem ser dolorosas e podem sangrar levemente quando raspadas. A candidíase oral também é frequentemente associada a vermelhidão ou dor na língua e boca. Em casos muito graves, pode se espalhar para o esôfago e causar dor ou dificuldade para engolir.

.

SINTOMAS – Como tratar a candidíase?

Um dos sintomas mais comuns associados à cândida é a fadiga. Embora não haja evidências de que a cândida cause fadiga, há algumas maneiras pelas quais ela poderia contribuir para isso. Primeiro, a candidíase é frequentemente acompanhada de deficiências nutricionais, como vitamina B6, ácidos graxos essenciais e magnésio. Particularmente, a deficiência de magnésio é conhecida por causar fadiga. Em segundo lugar, infecções por cândida geralmente ocorrem quando o sistema imunológico está enfraquecido. Um sistema imunológico fraco, por si só, pode deixá-lo cansado e fatigado. Um estudo sugere que a candidíase prolongada no intestino pode até ser uma causa potencial da síndrome da fadiga crônica.

A cândida pode causar infecções recorrentes no trato genital ou urinário

A cândida é encontrada nos tratos vaginais da maioria das mulheres.

Um crescimento excessivo de cândida pode causar a candidíase na vagina, também conhecida como uma infecção por fungos. Estima-se que 75% de todas as mulheres tenham pelo menos uma infecção por cândida vaginal durante a vida, e metade delas terá pelo menos uma recorrência.

Os homens também podem contrair infecções fúngicas genitais, mas é muito menos comum. Os sintomas da candidíase vaginal incluem vermelhidão, inchaço, comichão, relação sexual dolorosa e uma secreção espessa e branca da vagina. Embora seja muito menos comum, a cândida também pode causar uma infecção do trato urinário (ITU). A cândida pode causar infecções do trato genital e urinário, os quais podem levar à dor e desconforto.

As infecções do trato urinário relacionadas à cândida são mais comuns em indivíduos idosos, hospitalizados ou imunocomprometidos. 

Os sintomas de uma ITU incluem sensação de ardor ao urinar, vontade frequente de urinar, urina escura ou de cheiro estranho e dor ou pressão na virilha. No entanto, se você sofre de infecções recorrentes e acredita que elas são um resultado de supercrescimento cândida, você pode ter sua urina testada para descobrir.

Questões Digestivas – Como tratar a candidíase?

A saúde do seu sistema digestivo depende muito de um bom equilíbrio entre as bactérias “boas” e “ruins” que vivem no seu intestino. As bactérias “boas” que normalmente residem em seu intestino são importantes para a digestão, pois ajudam a processar amidos, fibras e alguns açúcares. Quando as bactérias em seu intestino se tornam desequilibradas, você pode sofrer de problemas digestivos, incluindo constipação, diarreia, náusea, gases, cólicas e inchaço.

Estudos recentes indicam que um supercrescimento de cândida está associado a várias doenças do trato gastrointestinal, incluindo colite ulcerativa e doença de Crohn. Ter pequenas quantidades de cândida no seu intestino é normal. No entanto, se essa quantidade se multiplicar descontroladamente, pode causar vários problemas.

Candidíase e Infecções sinusais – Como tratar a candidíase?

As infecções sinusais crônicas afetam um em cada oito adultos. Os sintomas comuns incluem coriza, congestão nasal, perda de olfato e cefaleia. Embora as infecções sinusais de curto prazo sejam por causa das bactérias, acredita-se que muitas infecções sinusais crônicas de longo prazo sejam fúngicas.

Um estudo analisou um grupo de 210 indivíduos com infecções sinusais crônicas e descobriu que 96% deles tinham fungos no muco.  

Antibióticos são o método usual de tratamento de infecções sinusais. Isso pode funcionar para infecções bacterianas sinusais agudas, mas não fúngicas crônicas.

Na verdade, tratar uma sinusite crônica com antibióticos pode realmente piorar a situação, pois como foi dito, os antibióticos podem matar as bactérias saudáveis do seu corpo e contribuir para o aumento da cândida. Se você tem infecções sinusais que duram mais de um mês, a cândida pode ser a culpada. Acredita-se que muitas infecções sinusais crônicas sejam causadas por fungos.

Como tratar a candidíase

Um passo a passo de como tratar a candidíase e prevenir infecções recorrentes envolve o tratamento do que está provocando o quadro. Os alimentos que você come desempenha um papel importante na manutenção do equilíbrio de bactérias “boas” e “ruins” em seu intestino.  

Açúcares refinados, carboidratos e produtos lácteos com alto teor de açúcar podem estimular o crescimento descontrolado da cândida. Comer muitos desses alimentos pode promover infecção se você tiver um sistema imunológico muito fraco Por outro lado, certos alimentos podem estimular as bactérias “boas” a crescerem e inibir o crescimento de cândida.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Os seguintes alimentos foram comprovadamente testados e mostraram ajudar a combater infecções por cândida:

  • Alho: O alho contém uma substância antifúngica chamada alicina, que tem demonstrado agir contra a cândida em estudos com animais.

  • Óleo de coco: O óleo de coco é rico em ácido láurico, que demonstrou combater as infecções por cândida em vários estudos. Sem contar que o óleo de coco pode ajudar a diminuir os sintomas da cândida quando aplicado sobre o ferimento.

  • Açafrão: Estudos indicam que o açafrão pode matar as células da cândida, ou pelo menos reduzir o seu crescimento.

  • Xilitol: Em um estudo, o xilitol ajudou a combater a cândida, diminuindo a capacidade do fungo em aderir a uma superfície e causar infecção.

  • Aloe vera: O gel de aloe vera pode inibir o crescimento de cândida na boca e prevenir infecções. Não somente isso, a aloe vera pode reduzir drasticamente os sintomas causados pela cândida.

  • Romã: Um estudo indicou que os compostos vegetais da romã são benéficos contra a cândida.

  • Probióticos: Probióticos contendo Lactobacillus podem reduzir o crescimento da cândida e proteger contra infecções. Alimentos contendo probióticos, como iogurtes, podem estimular o crescimento das bactérias saudáveis.

Publicidade

Infelizmente, as mudanças na dieta podem nem sempre funcionar, e nesse caso os medicamentos antifúngicos são a forma mais comum de tratamento. Se você quer uma abordagem mais completa sobre como tratar a candidíase, clique aqui.

Como tratar a candidíase - curso vencendo a candidiase - MONILIASE.COM

Como tratar a candidíase – curso vencendo a candidiase – Clique aqui

A cândida geralmente não é fatal, mas se não for tratada, pode se espalhar e, eventualmente, atingir a corrente sanguínea. Uma vez que o fungo circula pelo corpo, ele pode afetar órgãos vitais como o cérebro e o coração.

A cândida é a causa mais comum de infecções fúngicas em humanos. Vários sintomas importantes podem ajudá-lo a determinar se você tem um crescimento excessivo de cândida.

Os sinais mais comuns da infecção são visíveis oralmente, e se não tratados podem virar infecções fúngicas recorrentes, problemas digestivos e infecções na pele e nas unhas.

É importante tratar a candidíase precocemente para evitar que ela se espalhe e cause complicações mais sérias. Agora, você já sabe como tratar a candidíase, e pode finalmente colocar o que aprendeu em prática para uma melhora no seu bem-estar!

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , ,