Candidíase Intestinal

CANDIDÍASE INTESTINAL

Candidíase intestinal é uma condição causada pelo fungo Cândida albicans. Cândida albicans é um fungo que está normalmente presente nos intestinos, sangue e vagina. No trato gastrointestinal, o nível de Cândida albicans é mantido sob controle por bactérias saudáveis que também estão normalmente presentes nesses sistemas. Um desequilíbrio pode causar um crescimento excessivo de Cândida albicans e resultar em candidíase intestinal.

Candidíase Intestinal

Candidíase Intestinal

Organismos de Cândida comumente colonizam o trato gastrintestinal humano como um componente residente da microbiota. Sua presença é geralmente benigna.

Estudos recentes, no entanto, mostram que a colonização de Cândida em alto nível está associada a várias doenças do trato gastrointestinal. Além disso, os resultados argumentam que a colonização de Cândida retarda a cicatrização de lesões inflamatórias e que a inflamação promove mais colonização.

Estes efeitos podem criar um ciclo vicioso no qual a inflamação de baixo nível promove a colonização fúngica e a colonização fúngica promove uma inflamação adicional.

Sintomas gerais – Candidíase Intestinal

A candidíase intestinal pode produzir uma sensação de mal-estar geral. Também pode produzir uma condição de fadiga crônica e levar as pessoas a desejarem comer doces excessivamente.

A candidíase intestinal pode causar gases, inchaço e cólicas intestinais. Com bebês, pode haver erupções na boca e no bumbum. Comichão retal é outro sintoma. Pessoas que têm candidíase intestinal podem alternar entre constipação e ter diarreia.

Outros sintomas incluem:

  • Um abdômen inchado e/ou dor abdominal

  • Uma mente lenta e nebulosa

  • Um revestimento branco na sua língua ou dentro da sua boca

  • Coceira anal

  • Problemas sinusais crônicos

  • Fadiga constante

  • Sentir-se fisicamente desgastado

  • Desejos de comida (especialmente para açúcar) e sensibilidades alimentares

  • Perda de cabelo

  • Dores de cabeça

  • Azia, indigestão e/ou gás

  • Herpes

  • Infecções fúngicas íntimas e/ou erupções cutâneas com comichão

  • Alterações de humor, problemas de memória ou dificuldades de concentração

  • Sintomas pré-menstruais

  • Olhos vermelhos

  • Sensibilidade a umidade, poluição ambiental, cigarros e certos cheiros

  • Infecções fúngicas cutâneas – micose recorrente ou problemas nas unhas

  • Dores musculares e articulações

  • Infecções do trato urinário

  • Acordar cansado

  • Perda de peso ou ganho

  • Preocupação constante e ansiedade

Isto soa familiar? Em caso positivo, você pode estar sofrendo com candidíase intestinal. Talvez você tenha procurado ajuda apenas para ser informado pelo seu médico que não há nada de errado com você, quando tão claramente você sofre com a condição!

Você certamente não está sozinho.

Mais de cinquenta por cento das mulheres e homens saudáveis ​​sofrem com a infecção por Cândida albicans. E sessenta por cento das pessoas que sofrem de supercrescimento de cândida são mulheres, vinte por cento são homens e vinte por cento são meninos e meninas.

Cândida vs. Bactérias Saudáveis ​​- Candidíase Intestinal

Quando estamos saudáveis, a Cândida vive no intestino delgado, onde compete com as bactérias pelo espaço. Normalmente, o estômago e o intestino delgado são hostis à cândida.

No entanto, quando as bactérias úteis que normalmente se alimentam de Cândida albicans são mortas, um crescimento excessivo de cândida no trato intestinal pode se desenvolver rapidamente porque as condições se tornaram repentinamente favoráveis ​​ao seu crescimento.

Por que isso acontece? Porque muitas das coisas que ingerimos, juntamente com as condições relacionadas à saúde, podem criar um ambiente no qual as bactérias saudáveis ​​não podem sobreviver.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Alguns fatores podem fazer com que isto ocorra, isso inclui:

  • Uso de antibióticos – eles destroem bactérias que normalmente teriam um efeito protetor e antifúngico, e o desequilíbrio permite que a levedura se desenvolva.

  • Diabetes

  • Dieta – especialmente dietas ricas carboidratos de alto índice glicêmico, como açúcares (sacarose, glicose e lactose). Alimentos ricos nessas substâncias desempenham um papel fundamental no estímulo do crescimento de cândida.

  • Alterações hormonais (puberdade, maturidade sexual, gravidez, esterilidade, menopausa, incluindo o período pós-menopausa)

  • Oscilações hormonais

  • Alto teor de açúcar no sangue

  • Prescrição de medicamentos, como pílulas anticoncepcionais, corticosteroides e terapia de reposição hormonal

  • Estresse

  • Deficiências de vitaminas, minerais e enzimas

Muitos fatores associados ao crescimento excessivo de Cândida são prejudiciais para o sistema endócrino do corpo, causando anormalidades hormonais que, por sua vez, podem ser agravadas por antibióticos e até mesmo pela própria Cândida albicans.

Doenças associadas ao super crescimento de cândida – Candidíase Intestinal

A Cândida decompõe as membranas celulares, por isso a sua presença em grande número é um sinal de que o seu sistema imunológico está lutando uma batalha perdida para manter a infecção sob controle. Um sistema imunológico enfraquecido vai causar estragos em sua saúde geral.

Durante uma infestação de longo prazo, a cândida pode desenvolver raízes que se implantam na parede intestinal ou em outros revestimentos mucosos.

Essas raízes permitem que os subprodutos tóxicos da cândida e outros materiais nocivos gerados pelo fungo sejam absorvidos, o que pode resultar em uma reação imunológica. Isso, por sua vez, pode se transformar em uma síndrome de crescimento de cândida que afeta todos os sistemas do corpo.

Uma série de problemas de saúde estão ligados ao supercrescimento de Cândida, e estes são:

  • Acne ou psoríase

  • Alergias

  • Diabetes

  • Distúrbios digestivos, incluindo ganho de peso, gases, inchaço, colite

  • Infecções no ouvido

  • Transtornos emocionais e depressão

  • Desequilíbrios de energia ou insônia

  • Problemas hormonais

  • Hiperatividade/Transtorno do Déficit de Atenção

  • Hipoglicemia

  • Hipotireoidismo

  • Problemas pulmonares

  • Obesidade

  • Alergias ao pólen

  • Distúrbios dos órgãos reprodutivos

  • Sensibilidades a alimentos

  • Suscetibilidade a vírus, infecções bacterianas e outras…

  • Tiroide

Alguns profissionais acreditam que o supercrescimento de Cândida pode levar ao aparecimento de doenças crônicas como sintomas de fadiga crônica, fibromialgia, lúpus, esclerose múltipla, doença de Alzheimer, artrite, câncer e autismo.

Como se livrar da Cândida 

Há algumas maneiras simples de se livrar da cândida. Entretanto, se você quer algo mais completo, clique aqui.

Os passos a seguir irão colocá-lo no caminho para a liberdade contra o crescimento de cândida e podem mudar drasticamente sua vida… para sempre.

Passo 1: Alimente-se bem

Embora não exista uma dieta antifúngica universal que funcione para todos, certos alimentos devem ser evitados por aqueles propensos a infecções fúngicas.

Em geral, todos os açúcares, pães, farinha branca, álcool, vinagres, vegetais em conserva, frutas secas, queijos e cogumelos devem ser evitados… pelo menos até você e seu médico determinarem a origem do crescimento excessivo de cândida.

Alimentos para evitar consumir

  • Açúcares e alimentos contendo açúcar

Todos os fungos se alimentam e extraem sua energia do açúcar, fermentando-a para produzir etanol (álcool), bem como um produto químico tóxico mais sério, o acetaldeído – produzido durante o processo de digestão.

Ao reduzir a quantidade de açúcar em sua dieta, bem como amidos, carboidratos e álcool – que se transformam em açúcar no corpo – você estará limitando a quantidade de açúcar disponível para a cândida se alimentar, logo, ela morre. Verifique os rótulos dos alimentos e evite todos que tiverem frutose, glicose, lactose, maltose, manitol, sorbitol e sacarose. Também evite mel, xarope de bordo e melaço.

  • Alimentos processados

A maioria dos alimentos processados ​​ (alimentos engarrafados, embalados e enlatados) contém açúcar e devem ser eliminados da sua dieta.

Outros alimentos a serem cortados incluem:

  • Bebidas alcoólicas

  • Queijos e outros produtos lácteos azedos

  • Condimentos – alimentos contendo maionese, mostarda e molho de soja

  • Frutos secos – damascos, tâmaras, figos, ameixas, passas, etc.

  • Fungos comestíveis – todos os tipos de cogumelos

  • Sucos de frutas comercializados (podem conter mofo)

 Eliminar estes produtos de sua dieta por três ou quatro semanas, fará com que seus sintomas diminuam, você poderá até perder alguns quilos e reduzir as causas subjacentes que levam à candidíase intestinal.

Alimentos para comer com moderação

  • Sucos de frutas frescas (com moderação devido ao teor de açúcar)

  • Grãos – milho, cevada, milho, aveia, arroz, trigo

  • Legumes ricos em carboidratos de baixo índice glicêmico – feijão, nabo, ervilha, batata, abóbora, milho doce, batata doce e nabos

Sugestões de comida – o que mais posso comer?

Durante algumas semanas, concentre seus hábitos alimentares em vegetais, nozes e sementes, grãos integrais, ovos, iogurte, carnes, aves, peixes, óleos (semente de linhaça, azeite, gergelim e girassol), manteiga e limão.

Restaure sua flora intestinal – Candidíase Intestinal

Uma flora intestinal restaurada ajudará a acelerar a remoção de resíduos tóxicos do seu corpo. Isso é especialmente importante ao tratar um crescimento excessivo de cândida.

Ao restaurar sua flora intestinal, menos toxinas serão reabsorvidas em sua corrente sanguínea a partir do intestino, facilitando a carga de trabalho para que seus outros órgãos principais de desintoxicação realize a limpeza de toxinas. Uma dieta rica em alimentos que desintoxicam o corpo pode ser muito útil em alguns casos.

Probióticos

O oposto do termo antibióticos, probióticos, é antagônico a Cândida e outros fungos. Os fungos no intestino empobrecem os nutrientes e fermentam os alimentos, o que geralmente leva a gases, inchaço, desconforto abdominal e flatulência. Embora existam numerosos tipos de bactérias amigáveis, o Lactobacillus acidophilus é o probiótico mais recomendado principalmente para restaurar o equilíbrio da flora intestinal. Ao repovoar o intestino com bactérias saudáveis, você ajudará a minimizar muitos dos sintomas intestinais e digestivos derivados do crescimento da cândida.

Uma vez que as sensibilidades alimentares são muitas vezes experimentadas por pessoas que sofrem de Cândida crônica, todo e qualquer regime de tratamento deve incluir probióticos. Além disso, sempre que a medicação antibiótica for necessária, faz sentido usar um probiótico ao mesmo tempo.

Marcado com: , , , , , , , , , ,