candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Candidíase tem cura Como acabar com a candidíase

CANDIDÍASE TEM CURA? COMO ACABAR COM A CANDIDÍASE?

Candidíase tem cura? Como acabar com a candidíase? Estas são perguntas que muitas pessoas que sofrem com a condição se fazem.

Candidíase é uma infecção causada pela Cândida albicans. Esses fungos são encontrados em quase todo o ambiente. Alguns podem viver inofensivamente junto com as abundantes espécies “nativas” de bactérias que normalmente colonizam a boca, o trato gastrointestinal e a vagina.

Geralmente, a Cândida é mantida sob controle pelas bactérias nativas e pelas defesas imunológicas do corpo. Se o equilíbrio de bactérias nativas é alterado por antibióticos e outros fatores, isso pode fazer com que a bactéria se reproduza em maior quantidade, causando sintomas desagradáveis.

Candidíase tem cura Como acabar com a candidíase

Candidíase tem cura Como acabar com a candidíase

As infecções por Cândida podem causar sintomas ocasionais em pessoas saudáveis. Se o sistema imunológico de uma pessoa é enfraquecido por alguma doença (especialmente AIDS ou diabetes), desnutrição ou certos medicamentos (corticosteroides ou drogas anticâncer), a Cândida pode causar infecções com mais frequência.

A candidíase pode afetar muitas partes do corpo, causando infecções localizadas ou doenças maiores, dependendo da pessoa e de sua saúde geral. As infecções por fungos são tão comuns hoje em dia que os cientistas estimam que 70% da nossa população sofre de candidíase!

E este não é apenas um “problema das mulheres”. Na verdade, qualquer pessoa pode ter uma infecção por fungos. Ainda pior, os sintomas são tão variados que você (e seu médico) talvez nem saiba que você tem candidíase.

SINTOMAS COMUNS DE INFECÇÕES POR CÂNDIDA INCLUEM:

  • Fadiga

  • Insônia

  • Constipação e/ou diarreia

  • Inchaço, gases e dor abdominal

  • Perda de memória

  • Comichão vaginal

  • Endometriose

  • Mal hálito

  • Mudanças de humor frequentes

Se você sofre de alguns desses sintomas, você pode estar sofrendo de uma infecção por fungos. As infecções fúngicas são tão comuns hoje em dia porque a maioria das pessoas tem sistemas imunológicos enfraquecidos e deficiências minerais, condições que, juntas, criam um ambiente onde a cândida e fungos patogênicos possam prosperar e causar infecções.

No fundo do seu intestino, você tem um ecossistema de bactérias. É saudável quando você tem uma abundância de bactérias boas e quantidades equilibradas de cândida em seu intestino.

Esses “mocinhos” microscópicos ajudam a manter seu sistema imunológico forte. Infelizmente, a maioria das pessoas (especialmente aquelas que sofrem de infecções fúngicas) têm ecossistemas internos desequilibrados. Isso cria um ambiente que os bandidos (parasitas, bactérias ruins e vírus) adoram, o que pode levar a um super crescimento de cândida.

AQUI ESTÃO ALGUMAS DAS CAUSAS MAIS COMUNS DAS INFECÇÕES POR CÂNDIDA:

  • Uma dieta padrão rica em açúcar e alimentos processados

  • Parasitas, que também são mais comuns do que você pensa.

  • Medicamentos (drogas recreativas e prescritas, antibióticos, pílulas anticoncepcionais, cortisona) e álcool.

  • Falta de sono

  • Transmissão da mãe infectada ao nascimento – esta é uma das principais razões pelas quais os bebês correm o risco de ter doenças infantis como o autismo.

  • Combinação inadequada de alimentos

  • Digestão imprópria de proteínas e toxinas

Tipos de candidíase incluem:

Sapinho – O sapinho é o nome comum para uma infecção na boca causada pelo fungo Cândida albicans. Ele afeta superfícies úmidas ao redor dos lábios, no interior das bochechas, na língua e na gengiva. O sapinho é comum em pessoas com doenças como câncer e AIDS, que tem seus sistemas imunológicos suprimidos. O sapinho também pode se desenvolver em pessoas com sistema imunológico normal, especialmente em pessoas com diabetes.

Esofagite – As infecções de cândida na boca podem se espalhar para o esôfago, causando esofagite. Esta infecção é mais comum em pessoas com AIDS e pessoas que recebem quimioterapia para tratar o câncer.

Candidíase cutânea (pele) – A cândida pode causar infecções da pele, incluindo assaduras, em áreas da pele que recebem pouca ventilação e são anormalmente úmidas. Algumas áreas comuns incluem o bumbum de crianças que usam fraldas, as mãos de pessoas que rotineiramente usam luvas de borracha, a borda da pele na base da unha, especialmente em mãos que estão expostas à umidade, áreas ao redor da virilha e no vinco das nádegas. A candidíase cutânea causa manchas vermelhas na pele, às vezes com pequenas pústulas próximas.

candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Candidíase tem cura? Como acabar com a candidíase?

Infecções fúngicas vaginais – infecções fúngicas vaginais não são geralmente transmitidas sexualmente. Durante toda a vida, 75% de todas as mulheres são propensas a ter pelo menos uma infecção vaginal por cândida, e até 45% têm 2 ou mais infecções recorrentes. As mulheres podem ser mais suscetíveis a infecções vaginais se estiverem grávidas ou tiverem diabetes. O uso de antibióticos ou pílulas anticoncepcionais pode promover infecções fúngicas.

Candidíase profunda – Na candidíase profunda, os fungos da Cândida contaminam a corrente sanguínea e se espalham por todo o corpo, causando infecções graves. Isso é especialmente comum em recém-nascidos com muito baixo peso ao nascer e em pessoas com sistema imunológico gravemente enfraquecido ou que possuem problemas médicos graves. Nestas pessoas, a cândida pode entrar na corrente sanguínea através dos cateteres da pele, locais de traqueostomia ou feridas cirúrgicas. A candidíase profunda também pode ocorrer em pessoas saudáveis ​​se a Cândida entrar no sangue através do abuso de drogas intravenosas, queimaduras graves ou feridas abertas.

Sintomas – Candidíase tem cura? Como acabar com a candidíase?

A candidíase causa sintomas diferentes, dependendo do local da infecção…

Boca – Causa manchas brancas semelhantes a coalhada dentro da boca, especialmente na língua, no palato e ao redor dos lábios. Se você tentar raspar essa superfície esbranquiçada, normalmente encontrará uma área vermelha e inflamada, que pode sangrar um pouco. Pode haver áreas rachadas, vermelhas e úmidas da pele nos cantos da boca. Às vezes as manchas esbranquiçadas são dolorosas, mas muitas vezes não são.

Infecções fúngicas vaginais – Infecções fúngicas vaginais podem causar os seguintes sintomas: coceira vaginal ou dor, um corrimento vaginal espesso com uma textura semelhante a queijo mole, um desconforto ardente ao redor da abertura vaginal, especialmente se a urina tocar a área, e dor ou desconforto durante a relação sexual.

Candidíase profunda – Quando a Cândida se espalha para a corrente sanguínea, pode causar uma ampla gama de sintomas, desde febre inexplicável até choque e falência múltipla de órgãos.

Diagnóstico – Candidíase tem cura? Como acabar com a candidíase?

Seu médico perguntará sobre seu histórico médico, incluindo diabetes, câncer, HIV e outras doenças crônicas. Ele também perguntará sobre sua dieta e sobre seu uso recente de antibióticos ou medicamentos que podem suprimir o sistema imunológico. Se o seu médico suspeitar de candidíase cutânea, ele pode perguntar como você cuida da sua pele e sobre condições que expõem sua pele à umidade excessiva, como o uso de luvas de borracha.

Muitas vezes, o médico pode diagnosticar candidíase cutânea, candidíase oral ou infecção vaginal por um simples exame físico.

No entanto, se o diagnóstico for incerto, seu médico pode raspar a superfície do “ferimento” para examinar em um microscópio ou pode cultivar uma amostra de pele para identificar fungos (cândida).

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Um exame é especialmente útil se você teve uma infecção por fungos que retornou mesmo depois do tratamento. Neste caso, o exame pode ajudar a identificar se a levedura é resistente aos tratamentos usuais com antibióticos.

Se o seu médico suspeitar que você tem uma doença médica não diagnosticada que aumenta o risco de candidíase – como diabetes, câncer ou HIV – exames de sangue ou outros procedimentos podem ser necessários. Para diagnosticar a esofagite por cândida, seu médico examinará seu esôfago com um endoscópio, um instrumento flexível que é inserido em sua garganta e permite que seu médico examine diretamente a área.

Durante este exame, chamado endoscopia, seu médico irá retirar uma amostra do tecido (uma biópsia ou uma “escovação”) do esôfago para ser examinada em laboratório.

Candidíase tem cura? Como acabar com a candidíase?

A chave para eliminar infecções fúngicas é construir reconstruir seu ecossistema interno com bactérias saudáveis. Candidíase tem cura? Como acabar com a candidíase? Eu vou mostrar-lhe como é possível curar a candidíase!

Se você suspeitar que você está sofrendo de uma infecção por fungos, então tratar-se deve se tornar uma prioridade. Essa é uma infecção que suprime seriamente sua imunidade e interfere na produção de hormônios saudáveis. Uma mulher que planeia engravidar pode transmitir esta infecção ao seu filho. Saúde e longevidade serão impossíveis de serem obtidos enquanto seu corpo estiver lutando com o crescimento de cândida. Agora é a hora de curar seu corpo. A Candidíase tem cura? Como acabar com a candidíase? Lembrando, que este artigo só lhe dará informações parciais sobre um bom tratamento, se você quer e precisa de algo mais completo, clique aqui.

Comece o primeiro estágio do tratamento cuidando de sua alimentação. Você não poderá ficar bem se você não mudar sua dieta. Medicamentos antifúngicos nem sempre são a solução.

Publicidade

  • Elimine o açúcar da sua dieta. Como ainda precisamos comer alimentos que satisfaçam nossos desejos pelo sabor adocicado, experimente um adoçante natural que não aumente os seus níveis de açúcar no sangue.

  • Adicione alimentos ricos em probióticos à sua dieta. Iogurtes são ótimas opções.

  • Coma gorduras e óleos não refinados orgânicos e saudáveis. O óleo de coco, em particular, é excelente para tratamento de uma infecção por cândida. É antifúngico, antiviral e pode ser aplicado diretamente sobre a infecção para amenizar vermelhidão, dor e coceira. Óleos de peixe e fígado de bacalhau são anti-inflamatórios, ajudando a combater infecções inflamatórias causadas pela cândida. Óleos de peixe (ricos em vitamina A e D) também ajudam a curar o seu revestimento do intestino ferido, danificado pela infecção por cândida no intestino.

Seguindo essas recomendações, você estará no caminho certo para uma imunidade mais forte e cura da sua candidíase!

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

candidiase recorrente e como tratar

CANDIDÍASE RECORRENTE E COMO TRATAR

candidiase recorrente e como tratar: Uma candidíase pode ser considerada recorrente quando pelo menos quatro episódios de infecção ocorrem em um ano ou pelo menos três episódios não relacionados à antibioticoterapia ocorrem em um ano. A avaliação clínica de episódios recorrentes é essencial. Pacientes que se autodiagnosticam podem deixar de descobrir outras causas ou infecções concomitantes.

candidiase recorrente e como tratar

candidiase recorrente e como tratar

Após o episódio de candidíase aguda ter sido tratado, o tratamento de manutenção para prevenir infecções futuras é importante. Mais de 50% das mulheres com mais de 25 anos apresentam um episódio de candidíase vulvovaginal, mas menos de 5% dessas mulheres apresentam uma infecção recorrente.

A candidíase vulvovaginal é considerada recorrente quando ocorrem pelo menos quatro episódios distintos em um ano ou quando pelo menos três episódios não relacionados à antibioticoterapia ocorrem em um ano. A candidíase vulvovaginal recorrente é diferenciada da infecção persistente pela presença de um intervalo sem sintomas.

candidiase recorrente e como tratar…

Se sua vagina estiver constantemente queimando, coçando e liberando uma secreção espessa, branca e inodora, você pode ter uma infecção por cândida recorrente.

Se você contrair infecções fúngicas com frequência, provavelmente sabe quais são os sinais. Ao primeiro sinal, você deve ir à sua farmácia local, cruzar o corredor e procurar por uma pomada para tratar a infecção, fazendo com que seus sintomas desapareçam o mais rápido possível.

Você naturalmente tem cândida na sua vagina, mas ocasionalmente ela pode sair do controle e causar problemas.

Junto com as bactérias saudáveis, sua vagina naturalmente contém fungos, incluindo fungos como a Candida albicans, que é a causa mais comum infecções fúngicas.

A bactéria Lactobacillus produz um ácido para prevenir o crescimento excessivo desta cândida e geralmente ajuda a manter sua vagina feliz e saudável. Mas se algo interromper o equilíbrio do pH da sua vagina, a cândida pode sair do controle e causar uma infecção.

candidiase recorrente e como tratar…

Enquanto 75% das mulheres terão pelo menos uma infecção por fungos em sua vida, até 8% possuem infecções vaginais por mais de quatro vezes ao ano.

Se você é uma dessas mulheres, você e seu médico podem precisar de uma abordagem diferente para tratar essa infecção. Saber o que causa a sua Candidíase recorrente e como tratar é um passo para a vitória contra a candidíase recorrente. Saiba mais:

O que poderia estar acontecendo

Como já foi dito, a candidíase recorrente é causada por um tipo de fungo (cândida) chamado Candida albicans. Entretanto, outros tipos de fungos também podem causar infecções por cândida, mas os tratamentos antifúngicos geralmente têm como alvo apenas os fungos mais comuns. Se a sua infecção é causada por algo diferente, antifúngicos usados ​​para tratar infecções por cândida podem não ser eficazes para você.

Ou, embora pareça que você está sofrendo com novas infecções, talvez você não tenha se livrado da primeira infecção ainda. Certifique-se de seguir cuidadosamente as instruções do seu tratamento.

Usar antibióticos com muita frequência pode diminuir a quantidade de bactérias boas na sua vagina. Isso pode fazer a cândida crescer e aumentar suas chances de uma infecção por fungos recorrente. Quanto mais você usar antibióticos, maior a probabilidade de ter infecções.

candidiase recorrente e como tratar…

O açúcar elevado no sangue torna mais fácil para a cândida se alimentar e prosperar. O descontrole hormonal, incluindo o uso pílulas anticoncepcionais orais, cremes e géis espermicidas, pode alterar o equilíbrio das bactérias em sua vagina, permitindo que mais cândida cresça.

Usar roupas molhadas ou apertadas, como roupas de ginástica suadas que você não troca logo depois de fazer seus exercícios, ou um maiô úmido depois de um mergulho, cria um lugar quente e úmido que em que a cândida pode se reproduzir.

Uma vez que uma infecção por fungos toma conta, ela pode criar todos os tipos de sintomas desagradáveis, como queimação (especialmente enquanto faz sexo ou xixi), coceira, vermelhidão, inchaço e uma secreção espessa, branca e semelhante a um queijo cottage.

Existem algumas coisas que aumentam suas chances de ter uma candidíase recorrente…

O uso de antibióticos é uma dessas coisas. Uma vez que pode matar as bactérias saudáveis ​​na sua vagina, o que ajuda a evitar infecções.

Usar um sabão com fragrância para a roupa também pode tornar você mais apta a contrair para uma infecção por fungos, interrompendo o seu equilíbrio natural do pH vaginal.

É importante manter a higiene de sua vagina, porém, tentar “limpar” dentro de si mesma pode promover o desequilíbrio do pH e é seriamente desnecessário.

Publicidade

Como foi dito, vestir roupas de ginástica suadas ou um maiô molhado por muito tempo também pode contribuir para infecções fúngicas. A cândida adora ambientes quentes e úmidos, e seu maiô molhado pode prender o calor e o suor, permitindo que a cândida se reproduza em maior quantidade.

Além disso, há razões relacionadas com o açúcar que podem promover o super crescimento da cândida. Níveis elevados de estrogênio devido à gravidez, uso de pílulas anticoncepcionais com alto nível de estrogênio ou terapia hormonal com estrogênio podem contribuir para aumentar suas chances de desenvolver uma cândida recorrente.

candidiase recorrente e como tratar…

O excesso de estrogênio pode promover níveis mais altos de glicogênio (uma forma armazenada de glicose, também conhecido como açúcar) na vagina. A cândida ama o açúcar, por isso, pessoas com diabetes que têm dificuldade em controlar seus níveis de açúcar no sangue estão muitas vezes um maior risco de contrair infecções fúngicas.

Fazer sexo também pode espalhar fungos causadores da candidíase, embora infecções por cândida não sejam consideradas uma infecção sexualmente transmissível.

Se você tratar uma infecção por fungos e os sintomas não desaparecerem, consulte um médico, porque isso pode ser uma infecção por cândida recorrente, que os médicos podem tentar tratar com uma medicação vaginal ou oral de longo prazo.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Eles também podem recomendar um plano de medicação preventiva para evitar o supercrescimento da cândida. Isso normalmente envolve tomar medicamentos para infecção por cândida oral ou vaginal uma vez por semana durante seis meses.

Em todo caso, você também deve consultar um médico, pois há uma chance de que sua “infecção por cândida ” não seja realmente uma infecção por cândida. Várias infecções ou irritações na vagina podem imitar os sintomas de uma infecção por cândida. Como por exemplo:

  1. Vaginose bacteriana: Como uma infecção por cândida, a VB também acontece quando a flora vaginal fica fora de sintonia, mas é causada por um crescimento excessivo das bactérias ruins em sua vagina, ao invés da cândida. Enquanto a vaginose bacteriana pode causar ardor, como uma infecção por fungos, ela geralmente vem com um forte odor de peixe e um corrimento fino de cor cinza, branca ou verde.

  1. Uma reação alérgica: Embora a troca de sabonete possa desencadear uma reação em cadeia que pode levar a uma infecção por cândida, às vezes ela apenas irrita sua vagina ou vulva, causando uma reação alérgica conhecida como dermatite. Isso pode causar uma sensação de queimação e coceira.

  1. Tricomoníase: A tricomoníase é uma IST causada por um parasita chamado Trichomonas vaginalis. Os sintomas incluem coceira, ardor, vermelhidão, dor e desconforto quando a mulher vai urinar. Muitos desses sintomas se assimilam aos sintomas das infecções por cândida, por isso um exame vaginal é necessário para diferenciar ambas as infecções.

Publicidade

Há uma grande dica que você pode aprender para ajudar você a diferenciar: a tricomoníase pode vir com um corrimento fedorento branco, amarelo ou verde, que não é o que você teria se tivesse uma infecção por cândida, já que o corrimento da infecção por cândida não tem odor.

  1. Herpes: Essa IST pode causar queimação e coceira logo antes de formar bolhas dolorosas, então é fácil pensar que você está lidando com uma infecção por cândida no início. O herpes geralmente não gera corrimento.

  1. Clamídia e gonorreia: Essas são outras DSTs comuns e geralmente são assintomáticas. Mas quando elas dão alguns sinais, eles podem vir na forma de uma queimação enquanto faz xixi e corrimento (branco, amarelo ou verde e potencialmente fedorento se for clamídia, branco ou amarelo se for gonorreia).

candidiase recorrente e como tratar…

Se você está lidando regularmente com coceira vaginal, ardor, corrimento estranho ou outros sintomas, consulte seu médico. Ele pode fazer um exame pélvico e testes antes de determinar se você está, de fato, lidando com uma infecção por fungos ou algo completamente diferente.

As mulheres que apresentam candidíase vulvovaginal persistente ou recorrente muitas vezes sofrem com um desconforto vaginal intenso. Frequentemente, essas mulheres expressam sua frustração com tratamentos ineficazes. Se você é uma dessas mulheres que já tentou de tudo para se livrar da sua candidíase, mas não teve sucesso, clique aqui e aprenda como vencer a candidíase de maneira segura e rápida.

curso vencendo a candidíase - como tratar a candidíase - Assista o vídeo Clique aqui

curso vencendo a candidíase – candidiase recorrente e como tratar – Assista o vídeo Clique aqui

A avaliação clínica de episódios recorrentes de infecção por cândida é essencial. No exame físico, o paciente com candidíase vulvovaginal geralmente tem uma secreção espessa amarelada na cúpula vaginal.

Candidíase recorrente e como tratar…

Embora algumas pessoas acreditem que certos alimentos ou dietas promovem o crescimento de leveduras e levam a infecções recorrentes, não há pesquisas suficientes para apoiar essa teoria. De acordo com os estudos que foram feitos, uma dieta rigorosa não parece ser útil em termos de prevenir a cândida, entretanto, uma dieta pobre em açúcar pode, de fato, impedir que a cândida se espalhe ainda mais.

Em todo caso, fale com seu médico. Seu médico pode ajudá-lo a descobrir o que está acontecendo, especialmente se for um tipo diferente de infecção ou outra condição médica que está causando seus sintomas. Ele te informará mais sobre a sua candidíase recorrente e como tratar.

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , ,

Como tratar a candidíase

Como tratar a candidíase

 COMO TRATAR A CANDIDÍASE

Como tratar a candidíase?

Candidíase ou Cândida, é uma infecção fúngica causada pelo fungo cândida albicans. Normalmente, os seres humanos têm uma certa quantidade de bactérias e fungos presentes em seu organismo. No entanto, a presença excessiva desses fungos resulta em uma infecção, que é a candidíase.

Esta condição normalmente não é motivo de preocupação, pois pode ser tratada através das modificações no estilo de vida e aumento dos cuidados de higiene, mas indivíduos com sistemas imunológicos debilitados / comprometidos podem desenvolver uma situação séria caso a infecção por cândida não receber o devido tratamento. A candidíase cutânea geralmente não é contagiosa, mas se uma pessoa com sistema imunológico fraco entra em contato com a infecção, o risco de ter ou pegar essa infecção aumenta.

Outros tipos de candidíase, a qual falaremos mais para frente, podem sim ser transmitidos. Ter infecções frequentes por cândida também pode indicar uma condição de imunodeficiência subjacente, como o HIV. Neste artigo, você aprenderá sobre como tratar a candidíase e muito mais!

Como tratar a candidíase

Como tratar a candidíase

Como a infecção pode se desenvolver? Como tratar a candidíase?

Muitos tipos de fungos vivem no corpo humano, incluindo a cândida. A cândida é normalmente encontrada em pequenas quantidades na boca, intestino e na pele. Em níveis normais, a cândida não é problemática. No entanto, quando a cândida começa a crescer descontroladamente, pode causar uma infecção conhecida como candidíase.

De fato, a cândida é a causa mais comum de infecções fúngicas em humanos.  

Normalmente, as bactérias saudáveis ​​em seu corpo mantêm os níveis de cândida sob controle.

No entanto, se os níveis de bactérias saudáveis ​​forem interrompidos ou o sistema imunológico estiver comprometido, a cândida pode começar a se reproduzir.

Fatores de risco ou fatores que contribuem para candidíase são:

  • Vestir roupas apertadas.

  • Tempo quente/úmido.

  • Falta de higiene

  • Tomar certos medicamentos, como antibióticos, que matam as bactérias boas

  • Não vestir roupas limpas

  • Sistema imunológico comprometido por conta de condições médicas

  • Recém-nascidos/ lactantes tendem a ter candidíase na região da virilha e nádegas, onde a fralda cria um ambiente úmido e quente, onde o fungo pode prosperar.

  • Estar acima do peso também aumenta o risco de candidíase, pois proporciona um ambiente ideal para o fungo entre as dobras cutâneas.

  • Seguir uma dieta rica em açúcar e carboidratos refinados

  • Alta ingestão de álcool

  • Um sistema imunológico enfraquecido

  • Tomar contraceptivos orais

  • Altos níveis de estresse

Publicidade

Quando cândida começa a se reproduzir em grande quantidade, pode levar a vários problemas de saúde, por isso é importante aprender como tratar a candidíase.

A candidíase que pode se desenvolver na boca ou na garganta é chamada de “aftas”. E é mais comum em recém-nascidos, idosos e pessoas com um sistema imunológico enfraquecido. Indivíduos com má higiene bucal ou que usam próteses removíveis também estão em risco aumentado. Pessoas com candidíase oral tipicamente desenvolvem manchas brancas e esburacadas na língua, bochechas internas, gengivas, amígdalas ou garganta. As lesões podem ser dolorosas e podem sangrar levemente quando raspadas. A candidíase oral também é frequentemente associada a vermelhidão ou dor na língua e boca. Em casos muito graves, pode se espalhar para o esôfago e causar dor ou dificuldade para engolir.

.

SINTOMAS – Como tratar a candidíase?

Um dos sintomas mais comuns associados à cândida é a fadiga. Embora não haja evidências de que a cândida cause fadiga, há algumas maneiras pelas quais ela poderia contribuir para isso. Primeiro, a candidíase é frequentemente acompanhada de deficiências nutricionais, como vitamina B6, ácidos graxos essenciais e magnésio. Particularmente, a deficiência de magnésio é conhecida por causar fadiga. Em segundo lugar, infecções por cândida geralmente ocorrem quando o sistema imunológico está enfraquecido. Um sistema imunológico fraco, por si só, pode deixá-lo cansado e fatigado. Um estudo sugere que a candidíase prolongada no intestino pode até ser uma causa potencial da síndrome da fadiga crônica.

A cândida pode causar infecções recorrentes no trato genital ou urinário

A cândida é encontrada nos tratos vaginais da maioria das mulheres.

Um crescimento excessivo de cândida pode causar a candidíase na vagina, também conhecida como uma infecção por fungos. Estima-se que 75% de todas as mulheres tenham pelo menos uma infecção por cândida vaginal durante a vida, e metade delas terá pelo menos uma recorrência.

Os homens também podem contrair infecções fúngicas genitais, mas é muito menos comum. Os sintomas da candidíase vaginal incluem vermelhidão, inchaço, comichão, relação sexual dolorosa e uma secreção espessa e branca da vagina. Embora seja muito menos comum, a cândida também pode causar uma infecção do trato urinário (ITU). A cândida pode causar infecções do trato genital e urinário, os quais podem levar à dor e desconforto.

As infecções do trato urinário relacionadas à cândida são mais comuns em indivíduos idosos, hospitalizados ou imunocomprometidos. 

Os sintomas de uma ITU incluem sensação de ardor ao urinar, vontade frequente de urinar, urina escura ou de cheiro estranho e dor ou pressão na virilha. No entanto, se você sofre de infecções recorrentes e acredita que elas são um resultado de supercrescimento cândida, você pode ter sua urina testada para descobrir.

Questões Digestivas – Como tratar a candidíase?

A saúde do seu sistema digestivo depende muito de um bom equilíbrio entre as bactérias “boas” e “ruins” que vivem no seu intestino. As bactérias “boas” que normalmente residem em seu intestino são importantes para a digestão, pois ajudam a processar amidos, fibras e alguns açúcares. Quando as bactérias em seu intestino se tornam desequilibradas, você pode sofrer de problemas digestivos, incluindo constipação, diarreia, náusea, gases, cólicas e inchaço.

Estudos recentes indicam que um supercrescimento de cândida está associado a várias doenças do trato gastrointestinal, incluindo colite ulcerativa e doença de Crohn. Ter pequenas quantidades de cândida no seu intestino é normal. No entanto, se essa quantidade se multiplicar descontroladamente, pode causar vários problemas.

Candidíase e Infecções sinusais – Como tratar a candidíase?

As infecções sinusais crônicas afetam um em cada oito adultos. Os sintomas comuns incluem coriza, congestão nasal, perda de olfato e cefaleia. Embora as infecções sinusais de curto prazo sejam por causa das bactérias, acredita-se que muitas infecções sinusais crônicas de longo prazo sejam fúngicas.

Um estudo analisou um grupo de 210 indivíduos com infecções sinusais crônicas e descobriu que 96% deles tinham fungos no muco.  

Antibióticos são o método usual de tratamento de infecções sinusais. Isso pode funcionar para infecções bacterianas sinusais agudas, mas não fúngicas crônicas.

Na verdade, tratar uma sinusite crônica com antibióticos pode realmente piorar a situação, pois como foi dito, os antibióticos podem matar as bactérias saudáveis do seu corpo e contribuir para o aumento da cândida. Se você tem infecções sinusais que duram mais de um mês, a cândida pode ser a culpada. Acredita-se que muitas infecções sinusais crônicas sejam causadas por fungos.

Como tratar a candidíase

Um passo a passo de como tratar a candidíase e prevenir infecções recorrentes envolve o tratamento do que está provocando o quadro. Os alimentos que você come desempenha um papel importante na manutenção do equilíbrio de bactérias “boas” e “ruins” em seu intestino.  

Açúcares refinados, carboidratos e produtos lácteos com alto teor de açúcar podem estimular o crescimento descontrolado da cândida. Comer muitos desses alimentos pode promover infecção se você tiver um sistema imunológico muito fraco Por outro lado, certos alimentos podem estimular as bactérias “boas” a crescerem e inibir o crescimento de cândida.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Os seguintes alimentos foram comprovadamente testados e mostraram ajudar a combater infecções por cândida:

  • Alho: O alho contém uma substância antifúngica chamada alicina, que tem demonstrado agir contra a cândida em estudos com animais.

  • Óleo de coco: O óleo de coco é rico em ácido láurico, que demonstrou combater as infecções por cândida em vários estudos. Sem contar que o óleo de coco pode ajudar a diminuir os sintomas da cândida quando aplicado sobre o ferimento.

  • Açafrão: Estudos indicam que o açafrão pode matar as células da cândida, ou pelo menos reduzir o seu crescimento.

  • Xilitol: Em um estudo, o xilitol ajudou a combater a cândida, diminuindo a capacidade do fungo em aderir a uma superfície e causar infecção.

  • Aloe vera: O gel de aloe vera pode inibir o crescimento de cândida na boca e prevenir infecções. Não somente isso, a aloe vera pode reduzir drasticamente os sintomas causados pela cândida.

  • Romã: Um estudo indicou que os compostos vegetais da romã são benéficos contra a cândida.

  • Probióticos: Probióticos contendo Lactobacillus podem reduzir o crescimento da cândida e proteger contra infecções. Alimentos contendo probióticos, como iogurtes, podem estimular o crescimento das bactérias saudáveis.

Publicidade

Infelizmente, as mudanças na dieta podem nem sempre funcionar, e nesse caso os medicamentos antifúngicos são a forma mais comum de tratamento. Se você quer uma abordagem mais completa sobre como tratar a candidíase, clique aqui.

Como tratar a candidíase - curso vencendo a candidiase - MONILIASE.COM

Como tratar a candidíase – curso vencendo a candidiase – Clique aqui

A cândida geralmente não é fatal, mas se não for tratada, pode se espalhar e, eventualmente, atingir a corrente sanguínea. Uma vez que o fungo circula pelo corpo, ele pode afetar órgãos vitais como o cérebro e o coração.

A cândida é a causa mais comum de infecções fúngicas em humanos. Vários sintomas importantes podem ajudá-lo a determinar se você tem um crescimento excessivo de cândida.

Os sinais mais comuns da infecção são visíveis oralmente, e se não tratados podem virar infecções fúngicas recorrentes, problemas digestivos e infecções na pele e nas unhas.

É importante tratar a candidíase precocemente para evitar que ela se espalhe e cause complicações mais sérias. Agora, você já sabe como tratar a candidíase, e pode finalmente colocar o que aprendeu em prática para uma melhora no seu bem-estar!

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Pomada para Candidíase

Pomada para Candidíase

POMADA PARA CANDIDÍASE

Pomada para Candidíase: A cândida é um tipo de fungo que naturalmente existe no corpo. É uma parte normal das bactérias intestinais e está presente nas membranas mucosas, na pele e no canal do parto.

Em circunstâncias normais, a cândida não é um problema e coexiste com as outras bactérias do trato intestinal. É somente quando a cândida cresce e superpopula o sistema digestivo, que ela pode se espalhar pelo resto do corpo e causar uma infecção conhecida como supercrescimento da cândida.

Existem mais de 20 tipos diferentes de cândida que podem causar uma infecção fúngica, mas a mais comum é a cândida albicans. Seu médico pode tratar a sua cândida com medicamentos orais ou com uma pomada para candidíase.

Pomada para Candidíase

Pomada para Candidíase

A cândida é conhecida como um fungo “oportunista” porque, dadas as condições certas, não há limite para onde se espalhará. Isso pode causar sérios danos aos seus órgãos e tecidos, incluindo o cérebro e os rins. Uma vez que o supercrescimento de cândida chega a este ponto, torna-se uma condição crônica de saúde chamada cândida sistêmica.

Vamos analisar mais de perto os sintomas do crescimento excessivo de cândida, os hábitos alimentares e estilo de vida que causam tais sintomas, como tratar a cândida e o que você precisa fazer para se livrar de seus sintomas para sempre.

Publicidade

Os sintomas do supercrescimento da cândida

O problema com a cândida é que ela compartilha muitos dos mesmos sintomas com outras condições de saúde. É por isso que os sintomas da cândida são frequentemente diagnosticados e descartados. Como sugerido acima, a cândida pode causar desconforto em todo o corpo com sintomas como:

  • Desejos de açúcar persistentes e intensos

  • Desejo por carboidratos processados, como pão, massas e doces

  • Névoa do cérebro

  • Ansiedade e/ou depressão

  • Irritabilidade

  • Infecções fúngicas vaginais (coceira, inchaço, quitação)

  • Foco e concentração afetados

  • Desenvolvimento de novas sensibilidades / intolerâncias alimentares

  • Uma camada branca na sua língua

  • Problemas digestivos (gases, inchaço, constipação, diarreia, muco nas fezes)

  • Problemas de pele (acne, eczema, psoríase)

  • Coceira

  • Fadiga/exaustão inexplicada

  • Infecções fúngicas na pele ou unhas

  • Aftas

  • Sintomas como os da gripe

O agravamento dos sintomas pode ocorrer em ambientes muito frios e úmidos (duas condições que estimulam a propagação e crescimento da cândida, o que pode agravar todos os sintomas existentes).

Você pode tratar a maioria das infecções por cândida com uma pomada vaginal de venda livre ou supositório. A maioria das grandes drogarias e supermercados as vendem.

Muitos tratamentos de infecção de cândida demoram de 1 dia, 3 dias a 7 dias. Pomadas vaginais vendidas sem receita e outros produtos que você pode comprar geralmente têm os mesmos ingredientes para combater uma infecção por fungos do que o medicamento que seu médico pode prescrever, mas em doses menos concentradas.

Pomada para candidíase

Para infecções fúngicas severas, seu médico pode prescrever uma pomada para candidíase.

A pomada para candidíase age dentro da vagina para matar a cândida que causa as infecções fúngicas. Às vezes chamadas de pomadas antifúngicas, leia todas as instruções da embalagem cuidadosamente antes de usá-las.

Medicamentos comuns são:

  • Clotrimazole

  • Butoconazol

  • Nitrato de miconazol

  • Tioconazol

A pomada para candidíase pode vazar durante o dia, então é recomendado que você só as utilize na hora de dormir.

Alguns desses medicamentos devem ser aplicados na abertura da vagina e no tecido circundante (chamado de vulva) e não dentro da vagina. Este tipo de pomada para candidíase pode aliviar a coceira e tratar os tecidos da pele, enquanto outras pomadas vaginais antifúngicas tratam a infecção por fungos internamente.

Você também pode usar uma variedade de medicamentos semelhantes para cândida sem prescrição médica. Como foi dito, alguns desses medicamentos são pomada para candidíase que você aplica dentro da vagina. Outros são supositórios ou pastilhas vaginais que você coloca em sua vagina e deixa dissolver.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Existe também um tipo de pomada para candidíase que serve para tratar diferentes tipos de infecções vaginais. Você terá que ter uma receita para comprar:

Butoconazol: Em geral, quanto mais concentrado o medicamento, menor será o tempo de uso. Uma pomada vaginal que tenha o número 7 após seu nome, por exemplo, normalmente seria usada por 7 dias. Se o mesmo nome de produto tivesse um 3, seria uma versão mais concentrada da pomada vaginal e você só precisaria dela por 3 dias.

Seu médico também pode prescrever uma pomada para candidíase mais concentrada por alguns dias para aliviar a inflamação, vermelhidão e dores mais graves na abertura da vagina e do tecido circundante, chamado vulva.

Quando você usar uma pomada para candidíase à base de óleo, pode ser necessário usar um contraceptivo que não seja preservativo ou diafragma ou então não fazer sexo, pois o óleo pode impedir a eficácia desses contraceptivos. O óleo na pomada para candidíase também pode danificar o látex em um preservativo ou diafragma.

Comprimidos e supositórios

Medicamentos em pomadas vaginais (como clotrimazol e miconazol) também podem estar disponíveis como comprimidos vaginais ou supositórios. Você os coloca na sua vagina e deixa que eles se dissolvam. Algumas marcas os chamam de “óvulos” porque tem formato oval. Esses produtos geralmente vêm embalados com um plástico que ajuda a levar a medicação ao lugar certo.

Um benefício de um supositório é que diferente da pomada vaginal, é menos provável de vazar durante o dia.

Dicas de segurança

Antes de usar qualquer um desses produtos, você precisa saber com certeza se você tem uma infecção por cândida, não uma condição diferente. Consulte o seu médico se não tiver certeza, porque o uso do medicamento errado pode dificultar o diagnóstico de uma infecção. Siga sempre as instruções da embalagem. Preste especial atenção à frequência de uso do produto e quanto usar. Você precisa acertar essas duas coisas, porque a dose errada pode não ter efeito sobre o clico de crescimento da cândida.

Complete todo o tratamento, mesmo que você se sinta melhor.

Medicamentos antifúngicos podem amenizar os sintomas, mas isso não significa que a causa subjacente (cândida) tenha sido combatida. Converse com seu médico ou farmacêutico antes de tomar um antifúngico se estiver tomando outros medicamentos.

Não importa qual tratamento de infecção de cândida você tente, consulte seu médico se os sintomas não desaparecerem depois de terminar o tratamento que você começou.

Você pode tratar muitas infecções fúngicas com pomadas ou supositórios que você pode comprar sem receita médica, especialmente se esta não é a primeira vez que você tem uma infecção por fungos e você reconhece os sintomas. Mas se você tem infecções fúngicas frequentemente ou elas são graves, você pode precisar de um medicamento de prescrição. Não tem certeza? Então você precisa conversar com seu médico.

Medicamentos antifúngicos orais

O seu médico pode prescrever uma dose única de fluconazol (Diflucan) se você tiver uma infecção grave. Este medicamento mata fungos e leveduras por todo o corpo, por isso você pode ter efeitos colaterais maiores, como dor de estômago ou dores de cabeça, por um curto período de tempo depois. Você não deve tomar fluconazol para tratar infecções fúngicas se estiver grávida, porque pode causar aborto espontâneo ou defeitos congênitos.

Dicas de Medicação

Tome o medicamento completo. Use todas as pílulas ou toda a pomada, mesmo que os sintomas desapareçam antes do seu tempo de tratamento acabar.

Isso ajuda a prevenir infecções recorrentes que são muito comuns, especialmente em mulheres. Nunca ingira qualquer medicação – ou mesmo use uma pomada vaginal sem receita médica – enquanto estiver grávida, a menos que você tenha ido ao seu médico e ele ter dado carta branca para usar. O mais aconselhado é as mulheres grávidas fazerem tratamentos caseiros usando receitas naturais como aplicar óleo de coco sobre a infecção. O óleo de coco pode aliviar os sintomas e ajudar a matar a cândida.

Cândida resistente a medicamentos

Embora os medicamentos funcionem bem contra a cândida albicans, algumas outras espécies de cândida são resistentes aos medicamentos de primeira linha. Por exemplo, cerca de metade das células de cândida glabrata isoladas são muito menos suscetíveis ao fluconazol do que as cândidas albicans, e a cândida krusei é completamente resistente a ele.

Para tratar infecções fúngicas não-albicans, o seu médico pode prescrever medicamentos com nistatina, uma pomada vaginal muito concentrada ou outro medicamento que você deve aplicar ou tomar diariamente durante 14 dias. Com o tratamento, a infecção por fungos passará após cerca de sete dias (a duração do tratamento depende de qual produto você está usando). Se uma semana é muito longa para você, você também pode tentar uma dose única de um poderoso medicamento oral, o fluconazol, se for o caso.

Quando procurar seu médico

Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver alguma questão sobre a sua receita e como tomar o seu medicamento. Volte ao consultório do seu médico se os seus sintomas não desaparecerem depois de terminar de tomar todos os seus medicamentos conforme receitados.

Consulte o seu médico se você tiver quatro ou mais infecções vaginais em um ano. Pode ser uma condição chamada “candidíase vulvovaginal recorrente”.

Não é comum, mas se você a tiver, pode precisar tomar um medicamento antifúngico por até 6 meses. Infecções fúngicas repetidas e frequentes também podem ser um sinal de um fungo resistente ou uma condição mais séria, incluindo diabetes não tratada. Seu médico pode ajudá-lo a descobrir qual é o problema.

Para mais dicas e informações sobre como tratar e vencer a sua cândida, clique aqui.

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Candidiase Feminina

CANDIDÍASE FEMININA

CANDIDÍASE FEMININA

Candidiase Feminina: Uma infecção por fungos vaginal, também conhecida como candidíase, é uma condição comum. Uma vagina saudável contém bactérias e alguma quantidade de cândida. Mas quando o equilíbrio de bactérias e da cândida muda, a cândida pode se multiplicar. Isso causa coceira intensa, inchaço e irritação.

Tratar uma infecção vaginal pode aliviar os sintomas dentro de alguns dias. Em casos mais graves, pode levar até duas semanas.

A candidíase feminina não é considerada uma infecção sexualmente transmissível (IST). O contato sexual pode ajudar a infecção se espalhar, mas as mulheres que não são sexualmente ativas também podem ter cândida vaginal. Depois que você tem uma infecção por cândida, é mais provável que você tenha outra futuramente.

CANDIDÍASE FEMININA

CANDIDÍASE FEMININA

Quais são os sintomas de uma candidíase feminina?

A candidíase feminina possui um conjunto comum de sintomas, tais como:

  • coceira vaginal

  • inchaço ao redor da vagina

  • queimação durante o sexo ou quando a mulher vai urinar

  • dor durante o sexo

  • vermelhidão

  • erupção cutânea

O corrimento vaginal cinza-esbranquiçado e irregular é outro sintoma revelador. Algumas pessoas dizem que este corrimento se assemelha ao queijo cottage. Às vezes, o corrimento também pode ser aguado e sem odor. Normalmente, o período de tempo em que a infecção por fungos é deixada sem tratamento tem um impacto direto na gravidade dos sintomas.

O que causa a candidíase feminina?

A cândida é um microrganismo que está naturalmente presente na área vaginal. A bactéria Lactobacillus mantém seu crescimento sob controle. Mas se houver um desequilíbrio no seu sistema, essas bactérias não funcionarão de forma eficaz. Isto leva a um crescimento excessivo da cândida, que causa os sintomas de infecções fúngicas vaginais.

Vários fatores podem causar uma infecção por fungos, incluindo:

  • Uso de antibióticos (eles diminuem a quantidade de Lactobacillus, também conhecidos como bactérias boas da vagina)

  • Gravidez

  • Diabetes descontrolada

  • Sistema imunológico fraco

  • Maus hábitos alimentares, incluindo muitos alimentos açucarados

  • Desequilíbrio hormonal perto do seu ciclo menstrual

  • Estresse

  • Falta de sono

Um tipo específico de cândida chamado Cândida albicans causa a maioria das infecções fúngicas. No entanto, essas infecções fúngicas são facilmente tratáveis.

Se você está sofrendo com infecções fúngicas recorrentes ou tem problemas para se livrar de uma infecção por cândida com tratamento convencional, uma versão diferente da Cândida pode ser a causa. Um teste de laboratório pode identificar o tipo de Cândida que você tem. Alguns tipos de Cândida são resistentes a medicamentos.

Como a candidíase feminina é diagnosticada?

As infecções fúngicas são simples de diagnosticar. Seu médico perguntará sobre seu histórico médico. Isso inclui se você já teve infecções por fungos antes. Ele também pode perguntar se você já teve alguma doença ou infecção sexualmente transmissível.

Seu médico examinará suas paredes vaginais e o colo do útero. Ele também analisará a área vaginal interna em busca de sinais externos de infecção. Mesmo que os sinais e sintomas da infecção por fungos aponte para a causa, a coceira vaginal e o corrimento podem ser causados por outras condições, incluindo vaginose bacteriana. Para fazer o diagnóstico com maior precisão, uma amostra do corrimento é examinada em um laboratório para identificar os organismos da cândida e para ajudar a descartar outras causas, como vaginose bacteriana ou doenças sexualmente transmissíveis.

Esse corrimento será enviado para um laboratório para exame. Os exames de laboratório geralmente são solicitados para mulheres que têm candidíase feminina regularmente ou para infecções que não desaparecem.

Como é tratada a candidíase feminina?

Cada tipo de cândida requer um tratamento diferente, por isso o médico sugerirá um tratamento melhor para você caso seu problema não seja derivado da Cândida albicans. Os tratamentos para a candidíase feminina são geralmente determinados com base na gravidade dos seus sintomas.

Infecções simples

Para infecções fúngicas simples, o seu médico geralmente prescreve um tratamento de um a três dias usando uma pomada, unguento, comprimido ou supositório antifúngico. Esses medicamentos podem ser prescritos ou vendidos sem receita médica.

Medicamentos comuns incluem:

  • butoconazol

  • clotrimazole

  • miconazol

  • terconazol

  • fluconazol

Você também precisará consultar seu médico novamente caso seus sintomas retornem dentro de dois meses.

Se você reconhece que você tem uma infecção por fungos, você também pode tratar-se em casa com produtos naturais. Se quer aprender mais sobre isso, clique aqui e adquira este produto que te ajudará a vencer a candidíase.

Infecções complicadas

No caso de infecções mais severas, o seu médico irá mais do que provavelmente tratar a sua infecção por cândida, se você:

  • Tiver uma vermelhidão, inchaço e coceira graves que levam a feridas no tecido vaginal

  • Tiver mais de quatro infecções fúngicas em um ano

  • Tiver uma infecção causada por Cândida que não seja Cândida albicans

  • Estiver grávida

  • Tiver diabetes descontrolada ou um sistema imunológico fraco

Possíveis tratamentos para infecções fúngicas graves ou complicadas incluem:

  • Uso de cremes por 14 dias, pomada, comprimido ou supositório para tratamento vaginal

  • Duas ou três doses de fluconazol

  • Prescrição a longo prazo de fluconazol tomado uma vez por semana durante seis semanas ou uso a longo prazo de outra medicação antifúngica

Se a sua infecção é recorrente, você também deve pedir que seu parceiro sexual verifique se tem uma infecção por fungos. Lembre-se de usar preservativos ao fazer sexo se você suspeitar que você tem uma infecção por fungos.

Quais tratamentos naturais e alternativos estão disponíveis?

Como a cândida está presente normalmente na vagina de mulheres saudáveis, nem todas as infecções fúngicas podem ser prevenidas com total sucesso. No entanto, é possível tomar medidas preventivas que podem reduzir o risco de contrair uma infecção por cândida.

Estas medidas incluem sempre a limpeza da área genital da frente para trás e a troca de roupas de banho molhadas ou roupas úmidas o mais rápido possível. Usar roupas íntimas de algodão folgadas pode ajudar a reduzir a umidade e evitar infecções fúngicas. Como produtos químicos podem influenciar no desequilíbrio de bactérias na vagina, evitar produtos com potenciais irritantes como absorventes perfumados também pode ajudar.

Você pode tentar tratar infecções fúngicas vaginais com remédios naturais se quiser evitar tomar medicamentos prescritos, mas eles não são tão eficazes ou confiáveis ​​quanto os medicamentos indicados.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Se os seus sintomas são devidos a algo diferente de uma simples infecção por fungos, o seu médico pode ajudar a diagnosticar a sua condição.

Como você evita infecções fúngicas vaginais?

  • Seguindo uma dieta bem balanceada

  • Tomando bastante iogurte ou tomando suplementos com lactobacilos

  • Usando roupas de fibras naturais como algodão, linho ou seda

  • Lavando sua roupa íntima em água quente

  • Substituindo produtos femininos frequentemente

  • Evitando calças apertadas, meia-calça, meias ou leggings

  • Evitando usar desodorantes femininos ou absorventes perfumados

  • Evitando sentar em roupas molhadas, especialmente roupas de banho

Muitas vezes você provavelmente sabe exatamente o que levou à sua infecção por fungos. Por exemplo, algumas mulheres sofrem essas infecções toda vez que tomam antibióticos. Ao reconhecer seus próprios fatores de risco, você pode evitar futuras infecções. Os preservativos podem ajudar a prevenir a transmissão de uma infecção por fungos das mulheres para os homens, mas eles não são completamente eficazes, uma vez que pode haver contato com áreas do corpo não cobertas pelo preservativo.

Quais especialidades dos médicos tratam a candidíase feminina?

Profissionais de cuidados primários, incluindo médicos, internistas e pediatras. Nas mulheres, um ginecologista também pode tratar uma infecção por cândida vaginal.

Que remédios caseiros podem ser usados ​​para o tratamento da candidíase feminina?

A infecção por cândida é tratada com medicamentos antifúngicos. Os remédios de prescrição e aqueles que não precisam de prescrição são eficazes no tratamento de infecções fúngicas vaginais.

Medicamentos sem receita médica são o melhor remédio caseiro para infecções fúngicas, e eles podem curar a maioria das infecções. No entanto, os métodos homeopáticos não foram adequadamente estudados por médicos e outros profissionais para serem recomendados, e medicamentos anti-coceira tratam apenas os sintomas de coceira, mas não tratam a causa subjacente (a cândida).

Os medicamentos de prescrição oral, tomados em forma de pílula ou comprimido, podem ser usados ​​para tratar infecções fúngicas recorrentes. O fluconazol é normalmente consumido como medicamento antifúngico oral de primeira escolha. O fluconazol também pode ser tomado como manutenção semanal ou mensal para mulheres que apresentam infecções recorrentes, mas é necessário identificar primeiramente que tipo de infecções recorrentes estão ocorrendo. Medicamentos antifúngicos orais não devem ser usados ​​por mulheres grávidas.

Medicamentos orais também têm mais efeitos colaterais do que pomadas ou outros métodos, incluindo:

  • náusea

  • dor de cabeça

  • dor abdominal

Qual é o tratamento para uma infecção por cândida vaginal durante a gravidez?

Infecções fúngicas são comuns durante a gravidez. As mulheres grávidas que desenvolvem sinais de uma infecção por cândida devem consultar um profissional de saúde. O profissional pode recomendar medicamentos e tratamentos seguros durante a gravidez. Medicamentos antifúngicos orais não são recomendados para uso durante alguns estágios da gravidez.

E quanto a infecções fúngicas recorrentes?

Uma infecção por cândida recorrente ocorre quando uma mulher tem quatro ou mais infecções em um ano que não estão relacionadas ao uso de antibióticos. Infecções fúngicas recorrentes podem estar relacionadas a uma condição médica subjacente, como imunidade baixa e pode exigir tratamentos mais agressivos. Isso pode incluir o uso medicamentos orais a longo prazo.

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , ,

Candidíase Masculina

Candidíase Masculina

CANDIDÍASE MASCULINA

Candidíase Masculina: A candidíase é uma infecção fúngica causada pela Cândida albicans. É também conhecido como infecção por fungos, Cândida, balanite por cândida e monilíase.

Ela acontece principalmente as mulheres, mas quando ocorre nos homens, a candidíase afeta a cabeça do pênis e do prepúcio. Podendo levar à inflamação da cabeça do pênis, conhecida como balanite.

Candidíase Masculina

Candidíase Masculina

A candidíase afeta as membranas mucosas, por exemplo, da boca.

Uma infecção por fungos é muitas vezes considerada como um problema de saúde feminina, mas pode afetar qualquer pessoa, incluindo os homens. Uma infecção por cândida peniana, se não tratada, pode levar a uma ampla gama de sintomas dolorosos, desconfortáveis ​​e potencialmente embaraçosos. Também pode levar a complicações graves se a infecção se disseminar para a corrente sanguínea.

Candidíase Masculina – Fatos rápidos sobre cândida em homens

Aqui estão alguns pontos importantes sobre a candidíase masculina:

A cândida normalmente vive na pele e membranas mucosas, mas quando se reproduz em grandes quantidades, pode causar sintomas dolorosos e desconforto.

Os sintomas incluem uma erupção cutânea com comichão, pele vermelha, inchaço, irritação e comichão ao redor da cabeça do pênis, corrimento irregular sob o prepúcio ou dor ao urinar e durante o sexo.

Fatores de risco incluem o uso de antibióticos ou corticosteroides, imunossupressão, diabetes, falta de higiene, ou uso de muitos produtos de limpeza corporal.

Os tratamentos antifúngicos orais ou locais podem ser usados ​​para tratar a candidíase. Assim como boas práticas de higiene podem ajudar a evitar a condição.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Candidíase Masculina – Sintomas

Uma infecção por fungos é causada por um fungo chamado cândida. Uma pequena quantidade de cândida geralmente está presente no corpo. Só é preciso um crescimento excessivo de cândida para desenvolver uma infecção por fungos. Um ambiente úmido é ideal para a propagação da cândida.

Uma das causas mais comuns de uma infecção por cândida peniana é a relação sexual desprotegida com uma mulher que tem uma infecção por fungos vaginal. Você também pode desenvolver cândida sem atividade sexual. Má higiene pode torná-lo vulnerável a uma infecção por fungos, por exemplo.

A cândida pode causar desconforto na área genital.

Nos homens, a cândida afeta a cabeça do pênis e o prepúcio. Também pode ser encontrada em outras áreas da pele ou membranas mucosas, por exemplo, na boca. Isto é conhecido como sapinho oral.

Muitas vezes não há sintomas, mas se os sintomas aparecem, pode haver uma erupção cutânea no pênis.

Ao redor da cabeça do pênis pode haver:

  • pele vermelha

  • inchaço

  • irritação e dor

  • coceira

  • inflamação

  • manchas brancas

Os sintomas que afetam o prepúcio incluem:

  • Depressão grossa e irregular sob o prepúcio, produzindo um odor desagradável

  • Dificuldade em puxar o prepúcio

  • Pode haver dor durante o sexo ou ao urinar.

Candidíase Masculina – Como saber se tenho uma infecção por fungos peniana?

Seu médico examinará seus genitais e revisará seus sintomas. Algumas das substâncias brancas que se formam no pênis podem ser examinadas ao microscópio ou cultivadas para confirmar o tipo de fungo que causa seus sintomas.

Se você não conseguir consultar seu médico ou um urologista, considere uma visita a um centro de atendimento de urgência ou até mesmo à sala de emergência. Quanto mais cedo o problema for diagnosticado e o tratamento começar, maior a probabilidade de evitar complicações.

Não diagnostique e inicie o tratamento por conta própria. Se os sintomas de uma infecção por fungos estão presentes, consulte um médico.

Candidíase Masculina – Como você trata uma infecção por cândida peniana?

Na maioria dos casos, pomadas e cremes antifúngicos tópicos são suficientes para eliminar uma infecção. Muitos dos cremes antifúngicos recomendados para uma infecção por fungos incluem:

  • Miconazol

  • Imidazole

  • Clotrimazol

A maioria destes está disponível a venda sem a necessidade de receita médica. Infecções mais graves ou de longo prazo podem exigir uma medicação prescrita.

O fluconazol oral (Diflucan) e um creme de hidrocortisona podem ser aconselhados em infecções graves, como aquelas que se transformaram em uma condição potencialmente séria chamada balanite.

Às vezes, as infecções por fungos retornam depois de parecerem curadas. Se isso ocorrer, seu médico provavelmente recomendará tratamentos semanais por vários meses após algumas semanas de tratamento diário. Grande parte dos cremes antifúngicos são bem tolerados. Não é provável que você tenha efeitos colaterais graves. Verifique o rótulo, no entanto, e pergunte ao seu médico e farmacêutico o que procurar se você tiver uma reação por cândida.

Publicidade

Se a sua infecção não responde bem a uma pomada antifúngica, pode ser aconselhado fazer uma circuncisão. Embora este procedimento cirúrgico seja feito tipicamente em bebês, pode ser feito com segurança em um homem de qualquer idade.

Além de usar o creme medicado, você também deve praticar uma boa higiene para ajudar a tratar qualquer infecção persistente. Fatores como diabetes e um sistema imunológico fraco podem contribuir para o risco de uma infecção por cândida. Se você tem diabetes, trabalhe com seus profissionais de saúde para garantir que seus níveis de açúcar no sangue sejam controlados. Se você tem um sistema imunológico fraco, seu médico pode recomendar maneiras de manter seu sistema imunológico o mais saudável possível.

Candidíase Masculina – Remédios caseiros

Uma boa higiene evita a cândida e ajuda a tratá-la.

Ajude a prevenir ou tratar a cândida, limpando o pênis regularmente com água morna, assegurando que esteja seco depois. Evite géis de banho e sabonetes, pois eles podem piorar o problema.

Dicas para uma boa higiene incluem:

  • Lavar o pênis com cuidado com água morna e corrente

  • Não usar géis de banho perfumados ou sabonetes nos genitais, porque eles podem causar irritação

  • Secar o pênis com cuidado após a lavagem

  • Vestir roupas íntimas de algodão para ajudar a manter a área genital seca e fria

Candidíase Masculina – Os probióticos funcionam?

As mulheres que possuem infecções fúngicas recorrentes muitas vezes tentam probióticos e outros tratamentos alternativos contendo bactérias Lactobacillus, mas há evidências conflitantes sobre se isso funciona ou não, e nenhuma evidência de que este tipo de tratamento funciona em homens.

Candidíase Masculina – Quanto tempo dura uma infecção por cândida peniana?

Se a sua infecção é tratada precocemente e responde bem à medicação antifúngica, ela pode desaparecer dentro de uma semana. Se você é sexualmente ativo, seu parceiro também deve receber tratamento contra uma infecção por cândida para evitar a reinfecção. Seu parceiro deve ser tratado independentemente de a infecção ter sido transmitida ou não para você.

Se você tem infecções por cândida recorrentes e descarta causas como higiene e contato sexual, converse com seu médico sobre outras possíveis causas. Você pode ter uma condição de saúde subjacente, como diabetes.

Os homens geralmente têm menos probabilidade do que as mulheres de desenvolver uma infecção por cândida, mas é importante saber como essa infecção pode se desenvolver e como reconhecer os sintomas comuns.

Candidíase Masculina – PREVENÇÃO

Como você evita uma infecção por fungos no pênis?

Você pode ajudar a prevenir uma infecção por cândida, evitando o contato sexual com um parceiro que tem uma infecção por cândida. Você também deve evitar fazer sexo com alguém enquanto você tem uma infecção por cândida ativa. Você poderia transmitir a infecção ao seu parceiro.

Para evitar uma infecção por cândida ou passar a infecção para alguém, faça o seguinte:

  • Use um preservativo para ajudar a reduzir suas chances de desenvolver uma infecção por cândida.

  • Pratique a monogamia sexual para reduzir o risco de transmissão de uma infecção.

  • Pratique uma boa higiene e mantenha seu pênis e genitais limpos e secos.

  • Se você é incircunciso, limpe sob o prepúcio com água e sabão, e retorne seu prepúcio à sua posição habitual depois de ter relações sexuais.

Candidíase Masculina – Complicações

Em casos raros, um homem com imunidade enfraquecida que tem candidíase genital pode desenvolver candidíase invasiva. Esta é uma infecção fúngica pode fazer com que o fungo se espalhe rapidamente por todo o corpo. Isso pode ser fatal e é uma emergência médica.

O tratamento de emergência no hospital protege os órgãos contra a infecção, enquanto os medicamentos antifúngicos são administrados para matar os fungos.

Às vezes, se um homem com imunidade enfraquecida desenvolve cândida genital, é aconselhado a ir ao hospital, como precaução contra a infecção sistêmica.

Candidíase Masculina – Fatores que aumentam esse risco incluem:

A cândida está presente naturalmente dentro do corpo e na pele, mas em níveis que não causam problemas. O sistema imunológico as mantém sob controle. No entanto, se certas condições perturbam o equilíbrio, o fungo pode prosperar e a candidíase pode se desenvolver.

Os fatores de risco que tornam a candidíase mais provável incluem:

  • Espuma de banho, sabonetes, géis de banho, lubrificantes e outros produtos que podem irritar e danificar a pele do pênis, deixando-o aberto a infecções

  • Não secar o pênis cuidadosamente após a lavagem, porque o fungo pode prosperar em condições quentes e úmidas

  • Ter uma dieta pobre em nutrientes

  • Pessoas que estão em quimioterapia de alta dose ou tratamento radioterápico para câncer

  • Uso de antibióticos de amplo espectro, que podem perturbar o equilíbrio da flora microbiana normal e permitir que a cândida cresça excessivamente

  • Tomar medicamentos que suprimem o sistema imunológico ou usar corticosteroides

  • Ter um sistema imunológico debilitado, devido, por exemplo, à diálise do HIV ou dos rins

  • Diabetes tipo 1 ou tipo 2, porque os fungos crescem mais facilmente em níveis mais altos de açúcar no sangue

  • Obesidade

  • Falta de higiene, especialmente se um homem não é circuncidado

Candidíase Masculina – É sexualmente transmissível?

A candidíase genital não é classificada como uma infecção sexualmente transmissível (IST). Geralmente é adquirida através de atividade sexual, mas pode se desenvolver sem contato sexual. Um parceiro com uma infecção fúngica nem sempre o transmite.

No entanto, os homens são aconselhados a evitar sexo desprotegido com uma parceira que tenha cândida.

Para mais informações e dicas exclusivas sobre como tratar a cândida, clique aqui e adquira este produto que te ajudará a vencer a candidíase de maneira segura e rápida.

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Candidíase Intestinal

Candidíase Intestinal

CANDIDÍASE INTESTINAL

Candidíase intestinal é uma condição causada pelo fungo Cândida albicans. Cândida albicans é um fungo que está normalmente presente nos intestinos, sangue e vagina. No trato gastrointestinal, o nível de Cândida albicans é mantido sob controle por bactérias saudáveis que também estão normalmente presentes nesses sistemas. Um desequilíbrio pode causar um crescimento excessivo de Cândida albicans e resultar em candidíase intestinal.

Candidíase Intestinal

Candidíase Intestinal

Organismos de Cândida comumente colonizam o trato gastrintestinal humano como um componente residente da microbiota. Sua presença é geralmente benigna.

Estudos recentes, no entanto, mostram que a colonização de Cândida em alto nível está associada a várias doenças do trato gastrointestinal. Além disso, os resultados argumentam que a colonização de Cândida retarda a cicatrização de lesões inflamatórias e que a inflamação promove mais colonização.

Estes efeitos podem criar um ciclo vicioso no qual a inflamação de baixo nível promove a colonização fúngica e a colonização fúngica promove uma inflamação adicional.

Sintomas gerais – Candidíase Intestinal

A candidíase intestinal pode produzir uma sensação de mal-estar geral. Também pode produzir uma condição de fadiga crônica e levar as pessoas a desejarem comer doces excessivamente.

A candidíase intestinal pode causar gases, inchaço e cólicas intestinais. Com bebês, pode haver erupções na boca e no bumbum. Comichão retal é outro sintoma. Pessoas que têm candidíase intestinal podem alternar entre constipação e ter diarreia.

Outros sintomas incluem:

  • Um abdômen inchado e/ou dor abdominal

  • Uma mente lenta e nebulosa

  • Um revestimento branco na sua língua ou dentro da sua boca

  • Coceira anal

  • Problemas sinusais crônicos

  • Fadiga constante

  • Sentir-se fisicamente desgastado

  • Desejos de comida (especialmente para açúcar) e sensibilidades alimentares

  • Perda de cabelo

  • Dores de cabeça

  • Azia, indigestão e/ou gás

  • Herpes

  • Infecções fúngicas íntimas e/ou erupções cutâneas com comichão

  • Alterações de humor, problemas de memória ou dificuldades de concentração

  • Sintomas pré-menstruais

  • Olhos vermelhos

  • Sensibilidade a umidade, poluição ambiental, cigarros e certos cheiros

  • Infecções fúngicas cutâneas – micose recorrente ou problemas nas unhas

  • Dores musculares e articulações

  • Infecções do trato urinário

  • Acordar cansado

  • Perda de peso ou ganho

  • Preocupação constante e ansiedade

Isto soa familiar? Em caso positivo, você pode estar sofrendo com candidíase intestinal. Talvez você tenha procurado ajuda apenas para ser informado pelo seu médico que não há nada de errado com você, quando tão claramente você sofre com a condição!

Você certamente não está sozinho.

Mais de cinquenta por cento das mulheres e homens saudáveis ​​sofrem com a infecção por Cândida albicans. E sessenta por cento das pessoas que sofrem de supercrescimento de cândida são mulheres, vinte por cento são homens e vinte por cento são meninos e meninas.

Cândida vs. Bactérias Saudáveis ​​- Candidíase Intestinal

Quando estamos saudáveis, a Cândida vive no intestino delgado, onde compete com as bactérias pelo espaço. Normalmente, o estômago e o intestino delgado são hostis à cândida.

No entanto, quando as bactérias úteis que normalmente se alimentam de Cândida albicans são mortas, um crescimento excessivo de cândida no trato intestinal pode se desenvolver rapidamente porque as condições se tornaram repentinamente favoráveis ​​ao seu crescimento.

Por que isso acontece? Porque muitas das coisas que ingerimos, juntamente com as condições relacionadas à saúde, podem criar um ambiente no qual as bactérias saudáveis ​​não podem sobreviver.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Alguns fatores podem fazer com que isto ocorra, isso inclui:

  • Uso de antibióticos – eles destroem bactérias que normalmente teriam um efeito protetor e antifúngico, e o desequilíbrio permite que a levedura se desenvolva.

  • Diabetes

  • Dieta – especialmente dietas ricas carboidratos de alto índice glicêmico, como açúcares (sacarose, glicose e lactose). Alimentos ricos nessas substâncias desempenham um papel fundamental no estímulo do crescimento de cândida.

  • Alterações hormonais (puberdade, maturidade sexual, gravidez, esterilidade, menopausa, incluindo o período pós-menopausa)

  • Oscilações hormonais

  • Alto teor de açúcar no sangue

  • Prescrição de medicamentos, como pílulas anticoncepcionais, corticosteroides e terapia de reposição hormonal

  • Estresse

  • Deficiências de vitaminas, minerais e enzimas

Muitos fatores associados ao crescimento excessivo de Cândida são prejudiciais para o sistema endócrino do corpo, causando anormalidades hormonais que, por sua vez, podem ser agravadas por antibióticos e até mesmo pela própria Cândida albicans.

Doenças associadas ao super crescimento de cândida – Candidíase Intestinal

A Cândida decompõe as membranas celulares, por isso a sua presença em grande número é um sinal de que o seu sistema imunológico está lutando uma batalha perdida para manter a infecção sob controle. Um sistema imunológico enfraquecido vai causar estragos em sua saúde geral.

Durante uma infestação de longo prazo, a cândida pode desenvolver raízes que se implantam na parede intestinal ou em outros revestimentos mucosos.

Essas raízes permitem que os subprodutos tóxicos da cândida e outros materiais nocivos gerados pelo fungo sejam absorvidos, o que pode resultar em uma reação imunológica. Isso, por sua vez, pode se transformar em uma síndrome de crescimento de cândida que afeta todos os sistemas do corpo.

Uma série de problemas de saúde estão ligados ao supercrescimento de Cândida, e estes são:

  • Acne ou psoríase

  • Alergias

  • Diabetes

  • Distúrbios digestivos, incluindo ganho de peso, gases, inchaço, colite

  • Infecções no ouvido

  • Transtornos emocionais e depressão

  • Desequilíbrios de energia ou insônia

  • Problemas hormonais

  • Hiperatividade/Transtorno do Déficit de Atenção

  • Hipoglicemia

  • Hipotireoidismo

  • Problemas pulmonares

  • Obesidade

  • Alergias ao pólen

  • Distúrbios dos órgãos reprodutivos

  • Sensibilidades a alimentos

  • Suscetibilidade a vírus, infecções bacterianas e outras…

  • Tiroide

Alguns profissionais acreditam que o supercrescimento de Cândida pode levar ao aparecimento de doenças crônicas como sintomas de fadiga crônica, fibromialgia, lúpus, esclerose múltipla, doença de Alzheimer, artrite, câncer e autismo.

Como se livrar da Cândida 

Há algumas maneiras simples de se livrar da cândida. Entretanto, se você quer algo mais completo, clique aqui.

Os passos a seguir irão colocá-lo no caminho para a liberdade contra o crescimento de cândida e podem mudar drasticamente sua vida… para sempre.

Passo 1: Alimente-se bem

Embora não exista uma dieta antifúngica universal que funcione para todos, certos alimentos devem ser evitados por aqueles propensos a infecções fúngicas.

Em geral, todos os açúcares, pães, farinha branca, álcool, vinagres, vegetais em conserva, frutas secas, queijos e cogumelos devem ser evitados… pelo menos até você e seu médico determinarem a origem do crescimento excessivo de cândida.

Alimentos para evitar consumir

  • Açúcares e alimentos contendo açúcar

Todos os fungos se alimentam e extraem sua energia do açúcar, fermentando-a para produzir etanol (álcool), bem como um produto químico tóxico mais sério, o acetaldeído – produzido durante o processo de digestão.

Ao reduzir a quantidade de açúcar em sua dieta, bem como amidos, carboidratos e álcool – que se transformam em açúcar no corpo – você estará limitando a quantidade de açúcar disponível para a cândida se alimentar, logo, ela morre. Verifique os rótulos dos alimentos e evite todos que tiverem frutose, glicose, lactose, maltose, manitol, sorbitol e sacarose. Também evite mel, xarope de bordo e melaço.

  • Alimentos processados

A maioria dos alimentos processados ​​ (alimentos engarrafados, embalados e enlatados) contém açúcar e devem ser eliminados da sua dieta.

Outros alimentos a serem cortados incluem:

  • Bebidas alcoólicas

  • Queijos e outros produtos lácteos azedos

  • Condimentos – alimentos contendo maionese, mostarda e molho de soja

  • Frutos secos – damascos, tâmaras, figos, ameixas, passas, etc.

  • Fungos comestíveis – todos os tipos de cogumelos

  • Sucos de frutas comercializados (podem conter mofo)

 Eliminar estes produtos de sua dieta por três ou quatro semanas, fará com que seus sintomas diminuam, você poderá até perder alguns quilos e reduzir as causas subjacentes que levam à candidíase intestinal.

Alimentos para comer com moderação

  • Sucos de frutas frescas (com moderação devido ao teor de açúcar)

  • Grãos – milho, cevada, milho, aveia, arroz, trigo

  • Legumes ricos em carboidratos de baixo índice glicêmico – feijão, nabo, ervilha, batata, abóbora, milho doce, batata doce e nabos

Sugestões de comida – o que mais posso comer?

Durante algumas semanas, concentre seus hábitos alimentares em vegetais, nozes e sementes, grãos integrais, ovos, iogurte, carnes, aves, peixes, óleos (semente de linhaça, azeite, gergelim e girassol), manteiga e limão.

Restaure sua flora intestinal – Candidíase Intestinal

Uma flora intestinal restaurada ajudará a acelerar a remoção de resíduos tóxicos do seu corpo. Isso é especialmente importante ao tratar um crescimento excessivo de cândida.

Ao restaurar sua flora intestinal, menos toxinas serão reabsorvidas em sua corrente sanguínea a partir do intestino, facilitando a carga de trabalho para que seus outros órgãos principais de desintoxicação realize a limpeza de toxinas. Uma dieta rica em alimentos que desintoxicam o corpo pode ser muito útil em alguns casos.

Probióticos

O oposto do termo antibióticos, probióticos, é antagônico a Cândida e outros fungos. Os fungos no intestino empobrecem os nutrientes e fermentam os alimentos, o que geralmente leva a gases, inchaço, desconforto abdominal e flatulência. Embora existam numerosos tipos de bactérias amigáveis, o Lactobacillus acidophilus é o probiótico mais recomendado principalmente para restaurar o equilíbrio da flora intestinal. Ao repovoar o intestino com bactérias saudáveis, você ajudará a minimizar muitos dos sintomas intestinais e digestivos derivados do crescimento da cândida.

Uma vez que as sensibilidades alimentares são muitas vezes experimentadas por pessoas que sofrem de Cândida crônica, todo e qualquer regime de tratamento deve incluir probióticos. Além disso, sempre que a medicação antibiótica for necessária, faz sentido usar um probiótico ao mesmo tempo.

Marcado com: , , , , , , , , , ,

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

CANDIDÍASE NA GRAVIDEZ – QUAIS OS SINTOMAS, RISCOS E TRATAMENTOS

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase vulvovaginal, ou monilíase, é uma infecção por fungos na vulva e da vagina. A cândida Albicans é o tipo de fungo responsável por essa condição. Entretanto, outros tipos de fungos – incluindo a Cândida glabrata e Cândida tropicalis – também podem ser responsáveis.

Cerca de três em cada quatro mulheres tendem a ter uma infecção por fungos em sua vida. Até 45% das mulheres terão duas ou mais infecções. É possível uma mulher ter candidíase na gravidez – quais os sintomas, riscos e tratamento?

Durante a gravidez, a Cândida (e as infecções causadas) é ainda mais comum. De acordo com um estudo, cerca de 20 por cento das mulheres têm Cândida em sua vagina normalmente. Esse número sobe para 30% durante a gravidez. A Cândida é mais propensa a causar infecções durante a gravidez devido às oscilações hormonais.

Infecções fúngicas são comuns durante a gravidez. Muitas mulheres desenvolvem infecções fúngicas no final do segundo ou durante o terceiro trimestre.

Publicidade

Exceto no caso de problemas imunológicos graves, como o HIV, as infecções por fungos não causam danos à gravidez.

A vagina tem muitos microrganismos diferentes. Alguns são úteis, como os lactobacilos. Outros, como a cândida, podem ser um problema se houver uma super reprodução.

À medida que seus hormônios mudam na gravidez, isso altera o ambiente da vagina, o que desencadeia um crescimento excessivo de Cândida. Durante a gravidez, o corpo também produz mais açúcar. A cândida se alimenta de açúcar, o que permite que o fungo cresça e se espalhe. Como você pode passar a condição para o bebê durante o parto, é importante saber um pouco mais sobre a candidíase na gravidez e como trata-la. Abaixo, você aprenderá tudo o que precisa saber sobre a candidíase na gravidez – quais os sintomas, riscos e tratamento?

Fale como o seu médico se:

  • Você acha que tem uma infecção por fungos. Seu médico deve verificar para ter certeza se realmente se trata de cândida. Outros tipos de infecção seriam tratados de forma diferente.

  • Você tem comichão, ardor, vermelhidão ou inchaço na vulva, a área fora de sua vagina.

  • Você tem um corrimento vaginal espesso e branco que parece um queijo cottage.

  • Você quer tentar um remédio caseiro ou medicação sem receita.

Seu médico te informará tudo sobre a candidíase na gravidez – quais os sintomas, riscos e tratamento para esta causa.

O que causa candidíase na gravidez?

A candidíase ocorre quando o número normal de fungos que residem na vagina aumenta. Os fatores mais comuns que tornam uma mulher mais propensa a infecções fúngicas incluem:

  • Diabetes

  • Uso de pílulas anticoncepcionais, antibióticos ou corticosteroides

  • Distúrbios que enfraquecem o sistema imunológico, como o HIV

Durante a gravidez, a mudança dos níveis hormonais altera o equilíbrio do pH na vagina. Isso cria um ambiente mais favorável para o crescimento do fungo.

Quais complicações estão associadas a candidíase na gravidez?

Em mulheres não grávidas que têm um sistema imunológico normal, as infecções fúngicas da candidíase raramente levam a complicações sérias. Mesmo na gravidez, infecções fúngicas geralmente não causam efeitos prejudiciais na mãe. No entanto, você pode passar o problema para o seu bebê durante o parto.

A maioria dos bebês que desenvolvem uma infecção por fungos a tem apenas em suas bocas ou bumbum. No entanto, embora seja raro, uma infecção por cândida em bebês pode se tornar muito séria, porque seu sistema imunológico ainda não está bem desenvolvido. Ela pode se espalhar pelo corpo do bebê e afetar a respiração e o ritmo do coração, por exemplo. Isso acontece com mais frequência em bebês que têm outros problemas afetando seus sistemas imunológicos, como a prematuridade ou uma infecção subjacente.

Infecções fúngicas também podem causar infecções em todo o corpo e complicações graves em mulheres que têm um sistema imunológico enfraquecido por causa de condições como o HIV.

Candidíase na gravidez – quais os sintomas, riscos e tratamento?

Normalmente, infecções fúngicas causadas pela cândida não causam danos ao bebê na barriga. No entanto, elas podem dificultar a vida da mãe e são mais difíceis de controlar durante a gravidez. Com a candidíase, você provavelmente terá coceira na sua vagina e vulva. Você também pode notar um corrimento vaginal branco. Esse corrimento não tem odor.

Outros sintomas incluem:

  • Sensação de ardor ao urinar ou ter relações sexuais

  • Comichão

  • Vermelhidão ou irritação dos lábios da vagina

  • Grandes quantidades de corrimento

  • Dor ou dor na vagina ou vulva

  • Erupção cutânea na vulva e na pele, que às vezes aparece na virilha e nas coxas também

Esses sintomas podem durar algumas horas, dias ou semanas. Em recém-nascidos e em mulheres que têm um sistema imunológico enfraquecido, a candidíase pode ocorrer na boca. Essa condição é conhecida como sapinho.

Outras condições podem causar sintomas semelhantes a uma infecção por cândida, incluindo:

  • Uma reação alérgica a um produto que você usou na área vaginal, como sabonete ou preservativo

  • Doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como clamídia e gonorreia

Como posso evitar uma candidíase na gravidez?

Você pode reduzir o risco de futuras infecções fúngicas por cândida:

  • Mantendo a área vaginal seca

  • Evitando banhos de espuma, sprays de higiene feminina

  • Vestindo roupas íntimas de algodão

  • O sexo oral pode piorar sua condição e afetar seu parceiro sexual.

Como a candidíase na gravidez é diagnosticada?

Se você estiver com sintomas de uma infecção por cândida enquanto estiver grávida, entre em contato com seu médico imediatamente.

Embora infecções fúngicas não sejam conhecidas por causar efeitos negativos em uma gravidez, elas são mais difíceis de controlar e os sintomas podem ser extremamente difíceis de lidar.

O diagnóstico também é usado para determinar se você não tem uma infecção bacteriana na vagina chamada vaginose bacteriana ou se você não tem uma doença sexualmente transmissível, como clamídia, gonorreia ou tricomoníase.

Seu médico perguntará sobre seus sintomas e fará um exame físico. Para confirmar o diagnóstico, o seu médico irá usar um cotonete para tirar uma amostra do corrimento vaginal. A amostra será verificada ao microscópio em busca de sinais dos fungos que causam infecções.

Em certos casos, seu médico pode querer cultivar em laboratório uma amostra de seu corrimento vaginal.

O que causa uma infecção por fungos durante a gravidez?

Condições que podem tornar a candidíase mais fácil de ser desenvolvida durante a gravidez:

  • Alteração nos hormônios devido à gravidez ou antes de um ciclo menstrual

  • Tomar hormônios ou pílulas anticoncepcionais

  • Açúcar elevado no sangue, como diabetes

  • Tomar antibióticos ou esteroides

O tratamento de uma infecção por cândida durante a gravidez

Converse com seu médico antes de usar qualquer tratamento. Ele provavelmente irá recomendar uma pomada vaginal. Existem tratamentos sem prescrição e muito mais efetivos, se você quer conhecer este tratamento, clique aqui.

Dependendo da gravidade da infecção e de quaisquer outras condições médicas que você tenha, um tratamento pode ser mais apropriado que o outro. Medicamentos orais ainda não foram provados seguros para mulheres grávidas e lactantes.

A maioria das infecções por cândida leva de sete a dez dias para ser eliminada após o início do tratamento. Outras infecções fúngicas durante a gravidez podem ser mais difíceis de tratar. Regimes de tratamentos típicos de apenas sete dias podem não funcionar tão eficazmente e você precisará duplicar o tempo de tratamento.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Existem algumas espécies de cândidas que agora são resistentes a esses medicamentos, por isso, a ingestão de medicamentos pode não ser viável. Seu médico poderá prescrever um tratamento diferente. Se você decidir não procurar tratamento para a sua infecção por fungos, você está aumentando o risco de passar a infecção para o seu bebê através da boca, durante o parto.

A cândida pode ser transmitida para o bebê causando o “sapinho” e pode ser tratado com Nistatina ou misturas caseiras de óleo de coco e vinagre de maçã. A nistatina é um antifúngico que não é absorvido pelo corpo, mas é usada para tratar infecção por cândida oral.

Prevenção de infecções fúngicas durante a gravidez

Aqui estão algumas dicas para ajudá-la a prevenir o desenvolvimento de infecções por cândida enquanto estiver grávida:

  • Use sabão sem perfume para lavar a área da vagina

  • Não use sprays desodorantes vaginais (isso pode desequilibrar o PH da vagina)

  • Use calcinha de algodão ou calcinha com algodão na área vaginal

  • Use roupas largas ou saias

  • Limpe seu órgão da frente para trás após evacuações

  • Evite duchas, banhos de espuma ou absorventes que contenham desodorante e papel higiênico colorido.

  • Mantenha a área genital seca e limpa

Conversando com o seu médico

Quando você visitar seu médico ou parteira sobre uma infecção por cândida, não tenha medo de fazer perguntas importantes. Aqui estão algumas perguntas que você DEVE fazer para se manter informada sobre o problema:

  • Após o início do tratamento, quais sintomas devo observar que podem indicar que o tratamento não está funcionando?

  • Com base na minha condição, você recomenda a prescrição ou a medicação sem receita médica?

  • Quais são todas as minhas opções de tratamento?

  • Qual é a causa da minha infecção por fungos?

  • Posso permanecer sexualmente ativa? Se não, quanto tempo vou precisar esperar?

Quer vencer a candidíase vaginal sem riscos, de maneira rápida e indolor? Em caso positivo, clique aqui e conheça este produto que irá te ajudar a tratar esta infecção da melhor forma possível

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Candidíase Oral

CANDIDÍASE ORAL – CAUSAS, SINTOMAS e TRATAMENTO NATURAL

 CANDIDÍASE ORAL – CAUSAS, SINTOMAS e TRATAMENTO NATURAL

CANDIDÍASE ORAL – CAUSAS, SINTOMAS e TRATAMENTO NATURAL

CANDIDÍASE ORAL – CAUSAS, SINTOMAS e TRATAMENTO NATURAL

A candidíase oral (candidíase orofaríngea) é uma infecção superficial na boca que pode envolver a língua, bochecha interna (mucosa bucal), região do lábio interno e, ocasionalmente, as gengivas.  Embora seja mais comum em jovens, o sapinho pode afetar crianças pequenas e, em menor grau, crianças mais velhas e ocasionalmente adultos.

Você tem candidíase oral?

Os sintomas de candidíase oral são fáceis de serem reconhecidos, muito mais fáceis de fato do que os sintomas de uma infestação de Cândida mais generalizada. A candidíase oral pode se desenvolver muito rapidamente, mas pode se transformar em uma infecção crônica de longa duração se não for tratada.

Aqui estão os principais sintomas de candidíase oral:

  • Pequenas lesões brancas que você começará a notar na sua língua ou nas suas bochechas. Elas também podem se espalhar para o céu da boca e gengivas. Debaixo das lesões brancas há uma área vermelha e dolorosa que pode até sangrar levemente se você raspar a lesão. Seu médico examinará essas células sob o microscópio para dar um diagnóstico definitivo.

  • Danos nos cantos da sua boca. A pele nos cantos da boca pode ficar vermelha ou rachar levemente. Pode doer quando você sorri amplamente ou rir.

  • Dor dentro da sua boca. As lesões podem ser sensíveis ao toque, e você também pode sentir dor em sua língua e gengivas.

  • Dor ou dificuldade em engolir. Este é um sinal de que a infecção se espalhou em sua garganta (candidíase esofágica). Se a infecção piorar ainda mais, você pode até desenvolver febre.

 

  • Gostos desagradáveis. Você pode desenvolver um gosto consistente e desagradável em sua boca se estiver sofrendo com esta condição. Isso pode até mudar o sabor da comida que você come, a ponto de você não poder mais desfrutar de suas comidas favoritas.

Quais são as causas e fatores de risco da candidíase oral?

Muitos dos gatilhos para candidíase oral são semelhantes às causas do supercrescimento de Cândida. Uma dieta rica em açúcar tem o mesmo efeito na flora da boca do que na flora intestinal. Os antibióticos vão atrapalhar o equilíbrio de micro-organismos na boca, da mesma forma que alteram a flora intestinal.

 No entanto, existem algumas outras causas de candidíase oral que são mais exclusivas e localizadas.

Exemplos comuns podem ser dentaduras ou o hábito regular de fumar. Estes fatores podem alterar o ambiente em sua boca e permitir que um patógeno oportunista como a Candida albicans possa prosperar.

Aqui estão as principais causas de candidíase oral que você precisa estar ciente:

  • Uma dieta rica em açúcar

  • Antibióticos

  • Dentaduras

  • Fumar

  • Medicamentos que deixam a boca seca

  • Diabetes

  • Imunidade baixa

Candidíase Oral

Se o seu bebê tiver candidíase oral, considere a possibilidade de ter sido transmitida por uma infecção vaginal por Cândida. A Cândida que causa a candidíase vaginal é exatamente o mesmo micro-organismo que causa o crescimento excessivo da Cândida intestinal e oral. O sapinho, por exemplo, é causado por um crescimento excessivo da Candida albicans, que é comumente encontrada na superfície da pele, na cavidade oral e em todo o trato intestinal.

Recém-nascidos frequentemente são expostos ao fungo durante o parto vaginal e podem desenvolver a condição em 10 dias após o parto. Bebês que amamentam podem infectar a área mamilar da mãe durante a amamentação. Além disso, um crescimento excessivo de Cândida nas fezes pode estar associado a erupções características causadas pela fralda. Contaminação de chupetas com o fungo também pode introduzir o problema na cavidade oral de uma criança.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Publicidade

Em crianças mais velhas e adultos, a candidíase orofaríngea está associada a vários comportamentos de risco, incluindo uso prolongado ou repetido de antibióticos orais, prednisona (ou outros medicamentos esteroides), tabagismo, dentaduras, uso de pílulas anticoncepcionais e condições médicas como diabetes (tipo I ou tipo II) ou qualquer doença que possa suprimir o seu sistema imunológico (HIV / AIDS). Talvez o comportamento mais comum para o desenvolvimento de candidíase seja a técnica inadequada durante o uso de inaladores contendo corticosteroides para o controle da asma ou da DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica).

Tais medicamentos requerem enxaguar a boca com água e depois cuspir a água para eliminar qualquer medicamento não inalado.

Quais são os sintomas e sinais da candidíase oral?

A candidíase oral é caracterizada por uma espessa camada branca da língua, bochechas internas, região do lábio interno ou gengivas.

Este revestimento pode ser diferenciado da muito comum descoloração branca da língua associada ao leite materno ou restos de fórmulas infantis por vários meios:

  1. Uma infecção por Cândida oral tem uma cor branca muito brilhante – os detritos de leite deixam apenas a cor esbranquiçada na língua.

  2. As infecções orais por Cândida podem também envolver a superfície da gengiva e a área interna dos lábios, enquanto que os restos de leite são limitados à língua.

  3. A Cândida oral é difícil de ser removida da língua, enquanto que os detritos do leite podem ser mais facilmente removidos.

Quando alguém deve procurar assistência médica para tratar a candidíase oral?

Deve-se procurar assistência médica quando houver suspeita de candidíase em crianças, quando remédios vendidos sem receita não forem úteis, ou se a infecção for dolorosa (envolvendo a mama – por exemplo, rachaduras ou sangramento do mamilo). Um profissional de saúde deve avaliar todos os sintomas relacionados à candidíase.

Prevenções

  • Todos os objetos colocados na boca da criança devem ser esterilizados após cada uso.

  • As mulheres que estão amamentando devem ser avaliadas para verificar se há Cândida na mama.

  • Se uma pessoa usar dentaduras, limpe-as cuidadosamente após cada utilização e pratique uma boa higiene oral.

  • Os adultos têm várias opções de tratamento não disponíveis para os bebês, como as pastas e pomadas antifúngicas para ajudar a eliminar a infecção.

Como os profissionais de saúde diagnosticam candidíase oral?

O diagnóstico de candidíase oral geralmente não requer testes laboratoriais – a inspeção visual da boca é tudo o que é necessário para confirmar o diagnóstico.

A candidíase oral é contagiosa?

A candidíase oral é passada para uma pessoa através de vários mecanismos. Recém-nascidos podem ficar expostos durante o parto vaginal se a mãe tiver uma infecção vaginal por Cândida.

A utilização de mamadeiras contaminadas com Cândida também pode causar a infecção. Outro mecanismo para desenvolver candidíase oral é o crescimento excessivo da Cândida na boca de crianças mais velhas, adolescentes e adultos. Outra maneira de desenvolver este problema é através do uso inadequado de um inalador com corticosteroide e não lavar a boca e cuspir após o uso do mesmo.

Quais especialistas em cuidados de saúde tratam candidíase oral?

Os especialistas em cuidados primários (pediatras, médicos de família, etc) são todos treinados para diagnosticar e tratar a candidíase oral. Crianças mais velhas, adolescentes e adultos sem uma causa óbvia para desenvolver candidíase oral (por exemplo, técnica inadequada usando corticosteroides inalatórios) devem passar por uma avaliação completa por um profissional de saúde, uma vez que existem várias condições graves que podem predispor o desenvolvimento de candidíase oral (por exemplo, sistema imunológico enfraquecido).

Quais são os tratamentos médicos para a candidíase oral?

Há dois grandes métodos de tratamento existente para tratar candidíase oral – um é a abordagem médica tradicional e o outro é a abordagem homeopática. Os medicamentos tradicionais podem ser aplicados ou ingeridos na forma líquida. 

Ao tratar bebês e crianças pequenas, a aplicação usando uma pequena gaze ou cotonete é mais eficaz. A violeta genciana 1% raramente é usada devido à mancha roxa de longa duração que produz na boca. Independentemente de qual abordagem é usada, a aplicação da medicação aos bicos de mamadeira, chupetas ou mamilos das mães que amamentam aumenta a taxa de sucesso da terapia diminuindo a probabilidade de reintrodução da Cândida na criança.

Tratamentos caseiros para a candidíase oral?

Os remédios não tradicionais/ homeopáticos para tratar a candidíase oral incluem:

  • Esfregar a área da boca com óleo de coco puro e virgem

  • Aplicação da mesma mistura mencionada acima nos mamilos das mães que amamentam

  • Aplicação de vinagre branco destilado e/ou bicarbonato de sódio diluído (1 colher de chá de água) nos mamilos da mãe

  • Aplicação de uma concentração diluída de vinagre de maçã, ou óleos essenciais nas áreas envolvidas.

Essas abordagens não são rigorosas no tratamento, e não foram cientificamente estudadas e são recomendações baseadas em relatos anedóticos. Entretanto, clicando aqui você conhecerá um método cientificamente aprovado e comprovado, que irá tratar de maneira segura a sua candidíase oral.

Como as pessoas podem prevenir a candidíase oral?

Uma vez que uma infecção oral geralmente representa um crescimento excessivo da Cândida albicans que é comumente encontrada na cavidade bucal, as estratégias de prevenção concentram-se em limitar esse supercrescimento e limitar a exposição a Cândida. As mães que amamentam devem evitar almofadas de amamentação húmidas ou molhadas e considerar a secagem dos seus mamilos após a amamentação para evitar o desenvolvimento de fungos. Da mesma forma, a higiene com sabão e água quente nas mamadeiras e chupetas diminuirá a incidência candidíase oral em crianças.

Para aqueles que necessitam de corticosteroides diariamente para o controle efetivo da asma, enxágue a boca com água e cuspa.

Você pode vencer a candidíase oral de maneira muito mais facilitada e rápida clicando aqui.

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

Candida Albicans Afeta a Mente como? A Candidíase Causa Depressão?

CANDIDA ALBICANS AFETA A MENTE COMO? A CANDIDÍASE PODE CAUSAR DEPRESSÃO?

Candida albicans: A medicina convencional vê o corpo em sistemas distintos e, portanto, muitas vezes vê a mente como independente do resto do corpo. Como consequência, aqueles que lutam contra os desequilíbrios de humor pressupõem que tratar seu corpo não terá efeito sobre sua saúde mental.

Desequilíbrios de humor comuns sofridos por muitas pessoas incluem ansiedade, depressão, irritabilidade, dificuldade de concentração, falta de memória, falta de foco e nevoeiro cerebral. Se você sofre de algum destes problemas, seus sintomas podem ser atribuídos a uma infecção subjacente: supercrescimento de Candidíase.

A função da Candidíase é ajudar na digestão e na absorção de nutrientes, mas, quando produzida em excesso, pode causar muitos efeitos colaterais físicos e mentais. Mas será que a cândida albicans afeta a mente como? A candidíase pode causar depressão?

Candida albicans

Candida albicans

Quando a Candidíase se reproduz de forma muito numerosa, cria uma camada sobre os intestinos, suprimindo a produção de neurotransmissores como a serotonina. A candidíase também quebra a parede do intestino e penetra na corrente sanguínea, liberando subprodutos tóxicos em seu corpo.

Candida albicans – Como ocorre o super crescimento de Candidíase?

As bactérias saudáveis ​​ou “boas” em seu intestino normalmente mantêm seus níveis de Candidíase sob controle. No entanto, elas podem perder esse controle caso forem mortas. Uma dieta rica em carboidratos refinados, açúcar, alimentos fermentados e álcool pode piorar o estado de candidíase, e muitas vezes, matar as bactérias boas que matem o equilíbrio do seu sistema.

Candida albicans – Como tratar o super crescimento de Candidíase?

Tratar eficazmente a Candidíase envolve parar o crescimento das mesmas, restaurando as bactérias boas ​​que normalmente as mantêm em controle, curando o seu corpo de modo que Candidíase já não possa mais agir.

Comece eliminando o açúcar em todas as suas formas simples, como doces, sobremesas, álcool e farinhas.

Consuma apenas algumas xícaras por dia dos carboidratos mais complexos, como grãos, feijões, frutas, pão, macarrão e batatas, e considere a eliminação de todos os alimentos fermentados também.

Para mais informações sobre os sinais e sintomas do supercrescimento de Candidíase, bem como formas de tratá-la, clique aqui.

A cândida albicans afeta a mente como? A candidíase pode causar depressão?

Você ou alguém de seus amigos ou círculo familiar sofre de ansiedade ou depressão? Em sua busca por informações sobre esses transtornos, você pode descobrir que a Candidíase pode ser a causadora desses problemas.

Isso é realmente possível e há evidências científicas reais para apoiar essa afirmação. A raiz de muitos problemas de saúde, incluindo questões de saúde mental, pode ser apenas um organismo – Cândida Albicans.

É difícil saber o quanto acreditar no que você encontra na internet – as informações sobre a ligação entre ansiedade ou depressão e Candidíase são escassas e não há muitos artigos na internet que mostrem qualquer pesquisa científica relacionada. Você só tem a palavra do autor do blog em muitos artigos. Por outro lado, o que vamos fazer aqui é verificar se há alguma evidência científica sobre a conexão proposta entre problemas de saúde mental e Candidíase.

Gostaria de dizer aqui, desde o início, que é muito importante recordar que a saúde mental é uma questão séria, com a qual não se pode brincar.

Saiba Mais…

Como curar a candidíase

Candidíase Oral – Causas, Sintomas e Tratamento Natural

Candidíase na Gravidez – Quais os sintomas, riscos e tratamento…

Candidíase Intestinal

Candidíase Masculina

Candidiase feminina

Pomada para Candidíase

Como tratar a candidiase

Candidiase recorrente e como tratar

Candidiase tem cura? como acabar com a candidiase?

Uma outra coisa a ter sempre em mente é que nem sempre os problemas de saúde mental surgem de uma interação complexa de fatores sociais, psicológicos e biológicos. Portanto, em todos os casos, entre em contato com seu psiquiatra/psicólogo e siga seus conselhos.

Vamos começar entendendo o que realmente é o “humor” – o que causa o humor? Isso nos ajudará a entender as coisas que afetam nosso humor e por que temos transtornos de humor, como ansiedade e depressão. Isso, por sua vez, nos ajudará a descobrir e entender qualquer vínculo entre Candidíase e esses distúrbios. Se você suspeitar que tem problemas de ansiedade ou depressão, isso também ajudará você a saber se realmente poderia ter o problema e procurar ajuda de um profissional da área.

Humor, Ansiedade e Depressão

Vamos dar um exemplo de duas declarações:

  • Estou tão feliz! Eu resolvi o problema que estava me incomodando por um mês”

  • Foi um bom dia”

A primeira afirmação é uma emoção sentida no momento em que algo acaba de acontecer – essa é uma emoção aguda. A segunda, entretanto, é uma emoção que é sentida por mais tempo e não depende de um fator desencadeante imediato – isso é humor; no segundo exemplo acima, a pessoa afirma que ficou feliz o dia inteiro e nada imediato desencadeou o bom humor. Isso é humor.

Então, o que é ansiedade?

Vamos usar o exemplo de alguém que tenha um forte medo. Essa pessoa experimentou o medo “agudo”. Mas se esse medo permanecer na vida e nas atividades dessa pessoa, apesar da falta do fator desencadeante, esse medo se transformou em “ansiedade”.

Ansiedade também pode ser classificada como “antecipação de um problema”. A ansiedade é um estado em que esperamos que algo negativo aconteça – nesse estado, facilmente perturbamos nossas outras atividades, como dormir ou trabalhar, e nos concentrar em possíveis perigos.

Também podemos sentir que precisamos fugir ou evitar coisas que causam mais ansiedade. A ansiedade é uma sensação desconfortável de medo ou apreensão que muitas vezes sentimos no intestino ou no peito acompanhada por um sentimento de que algo ruim está prestes a acontecer.

Publicidade

Também pode haver sintomas físicos como batimentos cardíacos acelerados, sudorese ou falta de ar. Quando esse medo se torna muito prolongado e grave, ele se transforma em um “distúrbio de ansiedade”.

Um estado muito prolongado de ansiedade pode se transformar em depressão, onde podemos nos sentir desesperançados e tristes com o futuro, acreditando que nenhuma coisa positiva poderia ocorrer novamente. Por mais que isso possa parecer contra intuitivo, uma exposição constante à preocupação nos deixa mentalmente doentes – então, desenvolvemos depressão. No estado depressivo, há uma grave falta de energia ou pulsão, falta de emoção, lentidão no pensamento e no comportamento, alterações no apetite, dores de cabeça e problemas no sono.

Ansiedade / Depressão e Química Corporal

Ansiedade e depressão estão ligadas a uma mudança na química do corpo – especialmente com os neurotransmissores, os mensageiros químicos que comunicam informações entre o cérebro e outras partes do corpo. Pesquisas mostraram que um aumento ou diminuição dos níveis de neurotransmissores pode levar à ansiedade/depressão.

Conexão entre a Candidíase e a depressão:

A cândida albicans afeta a mente como? A candidíase pode causar depressão? Se você está deprimido enquanto sofre de infecções fúngicas regulares, pode haver uma conexão. Depressão, transtorno bipolar, ansiedade e uma série de outras doenças mentais, do autismo ao TDAH podem ser causadas por um desequilíbrio de micróbios do intestino, como fungos e bactérias “ruins”.

A candidíase normalmente toma conta do nosso cólon quando está em estado avançado. Junto com ela, vem outros fungos, bactérias nocivas e parasitas.

Um sistema intestinal infectado com esse tipo de ecossistema não pode processar e assimilar muitas das vitaminas que precisamos, como as vitaminas do complexo B, que são imperativas para a melhoria das funções cerebrais. Pessoas com depressão são deficientes em vitaminas do complexo B.

Publicidade

oculos de sol qmaximo

oculos de sol ate 60%off qmaximo

Grande parte da produção hormonal do corpo ocorre no trato intestinal. 90 a 95% da nossa serotonina, o principal neurotransmissor responsável pela regulação do humor, é produzida dentro dos nossos intestinos. Quando a Candidíase atinge um certo ponto reprodutivo, suprime a produção de neurotransmissores como a serotonina. A falta de serotonina leva à depressão, ansiedade e outros problemas de saúde mental.

Pesquisas mostram que o acetaldeído, um subproduto da Candidíase, também reage com o neurotransmissor da dopamina, que pode causar problemas mentais como ansiedade, depressão, falta de concentração e sensação de distanciamento. 

A Candidíase prejudica a capacidade do fígado de armazenar vitamina B12. Nós não precisamos de muita vitamina B12, mas se não a consumimos, a depressão e outros problemas mentais mais sérios se desenvolvem rapidamente. 

Os subprodutos do metabolismo da Candidíase são tóxicos para nós. A Candidíase pode atravessar a corrente sanguínea e fazer morada em outros lugares do corpo, prejudicando todos os lugares que realizam a desintoxicação do corpo.

Candida albicans

O sangue fica com suas capacidades regenerativas diminuídas, e o corpo começa a envelhecer e a desenvolver alergias, além de problemas autoimunes, que levam à depressão. É raro encontrar uma pessoa que sofre de depressão e não sofre de um supercrescimento da Cândida Albicans. Dito isto, é muito difícil melhorar a mente sem um tratamento saudável contra a candidíase.

Os problemas que a candidíase causa no corpo refletem diretamente no cérebro. Para quase todas as principais doenças, tanto físicas como mentais, uma das coisas mais importantes que você pode fazer, e a primeira coisa que deve ser feita, é melhorar a saúde do trato intestinal, buscando tratar o excesso de Candidíase. Uma ótima maneira de fazer isso é com uma desintoxicação completa. Veja como tratar o seu corpo da Candidíase clicando aqui.

Candida albicans – Um intestino saudável significa um cérebro saudável

A chave para tratar desequilíbrios de humor é reconhecer que a maioria está realmente enraizada em seu intestino, não em seu cérebro. O objetivo deve ser restaurar o equilíbrio da flora intestinal, tratando infecções. Enquanto isso, você pode apoiar a produção de serotonina do seu corpo com algum suplemento que auxilie na produção de serotonina.

Para aqueles que sofrem de desequilíbrios de humor, pode parecer uma batalha perdida. Não desista ainda! Os problemas mentais são mais tratáveis ​​do que você pensa.

Para mais informações sobre o tratamento da Candidíase, clique aqui.

 

Marcado com: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Top